Publicado 17/10/2019 - 18h17 - Atualizado 17/10/2019 - 18h17

Por Da Agência Anhanguera

Tela de Vera Ferro: Mostra reúne 300 trabalhos de vários artistas

Divulgação

Tela de Vera Ferro: Mostra reúne 300 trabalhos de vários artistas

O Museu de Arte Contemporânea de Campinas recebe, até 30 de janeiro, a exposição Arquivos órfãos: poéticas de adoção e re-existências de imagens, sob a curadoria de Fabiana Bruno. A mostra reúne uma farta produção com trabalhos de 18 artistas, participação de conferencistas e um calendário de oficinas, visitas guiadas e performances franqueadas à comunidade durante todo o período em que ficará aberta ao público.
A exposição tem como propósito convidar à reflexão sobre a vida dos arquivos de imagens, especialmente os arquivos anônimos, que têm como berço inaugural os álbuns de famílias.
Segundo a curadora Fabiana Bruno, o visitante será envolvido por uma atmosfera de produção artística, a partir de movimentos de rememoração e de imaginação, revelando outros meios do fazer artístico na sociedade da imagem e do esquecimento. “A imagem no mundo não é apenas mais um fenômeno de reprodutibilidade técnica, mas sim um veículo de guarda de sentidos para a reflexão sobre a memória e a própria história do mundo. A produção artística e suas indagações nos afetam e nos incitam a desenhar outras questões sobre o mundo e outros mundos”.
Os trabalhos são originários do acervo do OACHO-Arquivo, que reúne imagens de repertórios cotidianos e ordinários em formatos diversificados e em diferentes estados de conservação. O acervo permite aos associados que os originais fotográficos sejam adotados como matéria de inspiração para recriações.
O público pode conferir cerca de 300 trabalhos, em diversas técnicas, dos artistas Elaine Pessoa, Carol do Valle, Eidi Feldon, Vane Barini, Estefania Gavina, Vera Orsini, Vera Ferro, Maria Helena Sponchiado, Alice Grou, Norma Vieira, Helena Giestas, Marilde Stropp, Ana Almeida, Olivia Niemeyer, Sheila Oliveira, JuVasconcelos, Marcelo Moscheta e Pedro Hurpia. A programação completa das conferências e oficinas pode ser acessada no portal: www.campinas.sp.org.br. Até 30/1/20, 3ª, 4ª, 6ª e sábado, das 10h às 18h; 5ª, das 10h às 21h. Domingo, segunda e feriado, fechado. No Museu de Arte Contemporânea de Campinas (Av. Benjamin Constant, 1.633, Centro). Entrada franca.
Já a Galeria de Arte Francisco Biojone, da Escola Comunitaria recebe a mostra Quatro momentos da Arte, que traz um recorte da produção da arte na cidade por meio das obras de quatro artistas que tem uma trajetória importante em Campinas: Fulvia Gonçalves, Dimas Garcia, Márcio Rodrigues e Vanderlei Zalochi. A mostra encerra a programação expositiva deste ano no espaço. Até 4/12, na Escola Comunitária (Rua Egberto Ferreira de Arruda Camargo, 650, Jd. Norte Dame, fone: 3758-8500).

Escrito por:

Da Agência Anhanguera