Publicado 18/10/2019 - 11h26 - Atualizado 18/10/2019 - 11h26

Por Daniel de Camargo

Mario Jorge Tsuchiya conversa com colegas na USP de Ribeirão Preto

Osmar Bustos/Divulgação

Mario Jorge Tsuchiya conversa com colegas na USP de Ribeirão Preto

A região de Campinas representa um dos mais importantes polos médicos do Brasil. A afirmação é do presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), Mario Jorge Tsuchiya. No entanto, pondera, esses municípios (Artur Nogueira, Campinas, Cosmópolis, Engenheiro Coelho, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Jaguariúna, Monte Mor, Paulínia, Pedreira, Santo Antônio de Posse, Sumaré, Valinhos e Vinhedo) carregam, na sua opinião, uma série de dificuldades no atendimento.
“Esse quadro se reflete, por exemplo, na pressão e nas más condições de trabalho impostas ao profissional e colocam em risco a segurança e o bem-estar dos pacientes”, analisa. Por isso, Campinas receberá no próximo dia 26, a Roda de Conversa com o Presidente. O evento, criado para aproximar a entidade da comunidade médica, acontece às 9h, no auditório da biblioteca da Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Campinas, na Avenida John Boyd Dunlop, s/nº, no Jardim Ipaussurama.
A atividade, segundo Tsuchiya, era uma demanda antiga e nunca atendida pelo Cremesp, que propõe discutir os principais entraves para o bom exercício da Medicina. A expectativa para esta primeira etapa, explica, é colher informações, relatos e impressões dos diretores clínicos e técnicos dos hospitais desses municípios. Em um segundo momento, já com um robusto diagnóstico, Tsuchiya espera ofertar algumas sugestões para reverter os problemas apresentados.
“Além de sua missão cartorial, fiscalizadora e judicante, o intuito do novo Cremesp passa a ser o de orientação, principalmente em relação a questões legais e de cunho administrativo”, enfatizou. “Queremos ainda contribuir, de forma efetiva, para as melhorias da rede de atendimento à população em benefício de toda a sociedade”, completou.
Depois de Campinas, o encontro está programado para Botucatu. A primeira Roda de Conversa com o Presidente ocorreu no último dia 5, em Ribeirão Preto. Dilemas éticos, registro formal dos problemas administrativos em unidades de saúde, modelos de contratação de médicos e as motivações para a instauração de sindicâncias e processos foram alguns dos pontos tratados. Também foi pauta o bem-estar e a saúde dos profissionais, cada vez mais afetados pelo estresse.
O crescente registro de suicídios cometidos por médicos também foi pontuado. Neste sentido, Tsuchiya assinalou para a necessidade de se estabelecer um diagnóstico preciso dos reais motivos de tal fenômeno. O Cremesp, garante, deverá atuar em prol da saúde dos profissionais, dedicando-se a escutar e dar suporte aos médicos em situação de fragilidade emocional.

Escrito por:

Daniel de Camargo