Publicado 09/10/2019 - 11h38 - Atualizado 09/10/2019 - 14h02

Por Alenita Ramirez

Maxuel foi preso em flagrante por uma equipe da Polícia Militar (PM) e encaminhado para a 2ª Delegacia Seccional

Cedoc/RAC

Maxuel foi preso em flagrante por uma equipe da Polícia Militar (PM) e encaminhado para a 2ª Delegacia Seccional

Um soldado da Polícia Militar (PM), 28 anos, matou a tiros o irmão, de 41 anos, na noite desta terça-feira (9), em Campinas. Maxuel Gomes Ribeiro foi preso em flagrante e será encaminhado para o Presídio da Polícia Militar Romão Gomes, na Capital. O crime aconteceu por volta das 21h na casa de familiares, na Vila Palmeiras, bairro localizado na região do Campo Belo.
O soldado pertence a 4ª Cia do 22º Batalhão da Capital Paulista e efetuou sete disparos contra o irmão, o mecânico de automóveis, Rudson Kelson Ribeiro. A vítima morreu no local. Maxuel foi preso em flagrante por uma equipe da Polícia Militar (PM) e encaminhado para a 2ª Delegacia Seccional. O comandante da operação, tenente Henrique Rocha Ribeiro, informou que o motivo do crime é desconhecido.
A arma que o policial usava, uma a pistola Taurus de calibre 40, de propriedade da Polícia Militar foi apreendida.
Em nota, a Polícia Militar confirmou o crime e informou que o policial militar, que trabalha na Zona Sul da Capital, visitava familiares na cidade de Campinas e, por circunstâncias a serem esclarecidas, disparou com a arma de fogo contra seu irmão, no interior da residência."A vítima entrou em óbito no local. Policias Militares que trabalham na cidade foram acionados e conduziram o policial militar para a 2ª Delegacia Seccional de Campinas. O autor foi preso em flagrante e na manhã desta quarta-feira será apresentado na audiência de custódia, no Fórum de Campinas. A Polícia Militar irá acompanhar o caso, por meio da Corregedoria" , informou via nota.
No batalhão
Na tarde do dia 23 de setembro passado, a PM também registrou um homicídio cometido por agentes da corporação. O crime aconteceu dentro do 47 º Batalhão, na Vila Teixeira, próximo ao portão de entrada e saída de veículos. O soldado Cleber da Silva Avelino, de 37 anos, matou o colega, o também soldado Thiago de Camargo Machado, de 34 anos, com ao menos quatro tiros. A vítima chegou a ser socorrida e levada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital Municipal Mário Gatti, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. A motivação é investigada pela Corregedoria da corporação.

Escrito por:

Alenita Ramirez