Publicado 16/09/2019 - 14h36 - Atualizado 16/09/2019 - 15h13

Por Daniela Nucci

38ª edição da Expoflora traz várias novidades

Divulgação

38ª edição da Expoflora traz várias novidades

Considerada a maior exposição de flores e plantas ornamentais da América Latina, a 38ª Expoflora traz as principais tendências da floricultura nacional com novas variedades de flores, cada vez mais abundantes e coloridas. A exposição vai até o dia 29 de setembro, de sexta a domingo, das 9 às 19h, em Holambra. Entre os destaques deste ano, estão as flores e plantas “dupla face”, que atraem os olhares dos visitantes, como os lírios que mostram sua cor tanto aberto como fechado. Outro diferencial é o tamanho das flores. Algumas delas, quando abertas, chegam a mais de 20 cm de diâmetro. As begônias também surgem com a frente verde e o verso em vermelho, um diferencial na decoração. Claro, não podiam faltar as rosas, que surgem com pétalas brancas de um lado e um rosa pink do outro. As miniaturas também agradam por seu charme e delicadeza. Tem ainda aquelas com folhagens ou pequenos cravinhas como a Pink Kisses, apelidada pelos produtores como beijo rosa porque parece um beijinho. Outra novidade é o Petit Hibisco, que significa pequeno hibisco. Sem contar as petúnias, que parecem pintadas à mão, samambaias azuis, angelônias, portulacas, gynuras, pagodas, asplênios, coleus, pineas, verônicas e limoniuns coloridos. Estas são algumas das variações de flores e plantas ornamentais que chegam ao mercado floricultor em 2019, a maioria, inéditas. “O público verá fores cada vez mais bonitas, mais duráveis e resistentes. O consumidor exige um custo benefício cada vez maior das flores e, por isso, essa preocupação de trazer sempre novas variedades que atendam às necessidades dos consumidores”, diz Vera Longuine, porta-voz dos produtores de Holambra na Exploflora.
Os cruzamentos genéticos têm proporcionado um show de cores, texturas e formas nas novas variedades, que a cada ano renovam o mercado floricultor brasileiro. De maneira simplista, eles selecionam as variedades que apresentam as melhores características e fazem o cruzamento entre elas, numa espécie de aceleração do processo de polinização. O município tem apenas 15 mil habitantes, mas responde por cerca de 50% de todo o comércio de flores do Brasil.
No evento, cerca de 450 produtores utilizam-se da exposição de arranjos florais, dos ambientes da mostra de paisagismo e decoração e dos inúmeros jardins do Parque da Expoflora – com seus 250 mil metros quadrados - para mostrar o que há de novidade no setor. O evento atrai, a cada ano, cerca de 300 mil visitantes, de todas as regiões do Brasil. Os ingressos custam R$ 52,00 e podem ser adquiridos na bilheteria, no site www.ingressorapido.com.br e com os representantes informados no site www.expoflora.com.br.
Lançamentos e Novidades
Três variedades de lírios
Essa família de lírios é diferente dos tradicionais por possuir coloração também nas “costas” do botão. Os lírios comuns, quando fechados, são igualmente verdes e somente revelam a cor quando os botões se abrem. Pode-se dizer que essa é uma variedade do futuro. Outro diferencial é o tamanho das flores que, quando abertas, chegam a mais de 20 cm de diâmetro.
Begônia dupla face
Essas duas novas variedades de begônias chegam ao mercado em setembro. Elas caracterizam-se por folhas verdes com brilho acetinado na frente e vermelho aveludado no verso. A diferença é que a Jungle Brown® traz a frente em verde claro com detalhes marrom e a Jungle Black®, um verde mais escuro. Essas variedades híbridas foram desenvolvidas na Holanda e pensadas no conceito “urbanjungle”. É uma planta perene com formação abundante e volumosa. Ideal para ambientes internos e bem iluminados, sem incidência de luz solar direta. Deve-se evitar a irrigação das folhas, regando diretamente o substrato (terra).
Rosa Bluez
Sensação deste ano, é uma variedade dupla-face. Cada lado de suas pétalas tem uma cor diferente - vermelho e branco. A rosa Bluez desperta a curiosidade nas pessoas justamente por sua coloração. Entre as características, estão os poucos espinhos, hastes longas e um botão médio que proporciona uma abertura sensacional.
Cravínea Pink Kisses (Beijo rosa)
A cravina é uma miniatura de cravo. Essa variedade recebeu o nome de Pink Kisses (beijos rosa) porque sua flor tem o formato de beijo. Possui um leve perfume, muito agradável. Essa variedade desenvolvida na Europa tem como grande diferencial a alta resistência a doenças e pragas e durabilidade de até quatro semanas dentro de casa, diferentemente das outras cravinas, que são todas próprias para jardins. Com boa adaptação para vasos ou canteiros, esta espécie prefere ambientes com média luminosidade. Ideal para decorar ambientes internos, sacadas, varandas e até aquela mesinha próxima da janela.
Samambaia azul
Originária da Amazônia, destaca-se pela cor azul claro de suas folhas quando colocada à sombra e que podem ficar marrons com muita luz. Diferencia-se também quanto ao tamanho, pois seus ramos podem crescer mais de um metro. Se bem cuidadas, duram mais de ano. É uma planta difícil de produzir.
Amorina (rosa de jardim)
Da família das Rosaceaes, as roseiras do tipo Amorinas são destinadas para jardinagem e paisagismo, devido a suas características arbustivas e resistência a ambientes externos. As mudas foram desenvolvidas graças a cruzamentos na Holanda e chegam ao Brasil nas cores branco, rosa, amarelo, vermelho, salmão, pink e laranja. Essa roseira forma arbustos de 30 a 60 cm de altura e 50 a 60 cm de largura. O curioso é que essas variedades foram adaptadas para sempre formarem novos botões e, assim, ajudar na polinização, “chamando” as abelhas e borboletas. Praticamente não precisam ser podadas. Lembram muito as rosas silvestres, mas têm brotação quase contínua e muitos botões por uma haste, na maioria das variedades. Nos dois mil metros da área de plantio, hoje são produzidas mil unidades por semana ou 50 mil unidades por ano. Está sendo apresentada na Expoflora, mas somente chegará ao mercado em final de 2019.
Petúnias Pink Sky
A família Night Sky (roxa com pintas brancas que parece um céu estrelado) cresceu e trouxe a parentada toda este ano. A Pink Sky é rosa com pintas brancas. A Lightning Sky é branca e tem as bordas bem acentuadas na cor bordô. Já a Glacier Sky é toda roxa com bordas brancas. Os cruzamentos foram desenvolvidos pela empresa melhorista Selecta, da Alemanha. A espécie é originária da África do Sul. Essas combinações e a disposição das cores da “flor do céu estrelado” são raríssimas entre as petúnias. Tanto que, no ano passado, especialistas disseram que o seu lançamento marcou um avanço no processo de reprodução. As flores são simples, em forma de trombeta, em tamanho de médio a grande, vistosas e delicadas. As folhas são ovaladas, pequenas e macias, verdes e possuindo pilosidades (pelos). Própria para o paisagismo, as petúnias preferem clima mais ameno (com pouco frio).
Rosário (suculenta) - “Colar de pérolas”
O Rosário, também conhecida como “colar de pérolas”, é uma planta suculenta muito curiosa, devido à forma esférica de suas folhas, semelhantes a ervilhas. Esta adaptação das folhas torna a planta muito resistente à perda de água e, consequentemente, aos períodos de seca. É excelente para vasos e jardineiras e, principalmente, para cestas suspensas, onde seus longos ramos pendentes, de até 30 cm, evidenciam toda a sua graça. Considerada uma planta rústica e de manutenção fácil, pode ser plantada em estufas, ambientes internos, varandas, sacadas etc. Exige apenas replantio a cada dois anos, adubações bimestrais e podas para renovação da folhagem. Dura até mais de dois anos. É originária da África e, em Holambra, está sendo produzida numa área de 1.500 m² na quantidade de 7.200 vasos por mês (86.400 no ano). A intenção é chegar a 200 mil vasos por ano.
Hibisco Petit Orange
Seu diferencial não é apenas o tamanho mini do hibisco, mas também a abundância de botões na planta. As flores ficam abertas de dois a três dias. Trata-se de um mini-hibisco, que chega ao mercado, por enquanto, somente na cor laranja. Esta planta compacta tem a produção um pouco mais lenta em relação aos hibiscos normais. O material genético foi desenvolvido na Dinamarca pelo melhorista Graff Breeding. As primeiras mudas chegaram ao Brasil em 2016 e foram necessários quase três anos para a formação das matrizes, que produzem as estacas para a produção final. É uma planta muito premiada: em 2017, ganhou o IPM Innovation Award em Plantas Floridas, como a melhor novidade mostrada no IPM Essen, e ficou em terceiro lugar no RHS Chelsea Flower Show, também em 2017, como Planta de Ano. Sua produção atinge 2.000 vasos por semana.
Orquídea Dendrobium Nobile – “Olho de Boneca”
Em 2019, ainda em fase de teste na produção, a nova variedade dessa orquídea tem flores amarelas, com as bordas levemente lilás. Popularmente conhecida como Olho de Boneca, essa orquídea já está consolidada no mercado nas tonalidades branca, lilás e laranja. É um gênero ainda pouco explorado, pois sua comercialização acontecia somente na Primavera. Com o avanço da tecnologia, hoje é produzida todos os dias do ano. Ela chama muita atenção pela sua beleza botânica e seu perfume doce, que exala quando colocada em ambientes mais quentes. Se bem aceita pelos consumidores na Expoflora, entrará em produção em larga escala.
Doces são inspirados em flores
Não são apenas as flores que fazem sucesso no evento. No Parque de Flores e Sabores da Expoflora a gastronomia exerce, também, uma forte atração de visitantes. Por isso, os chefes das confeitarias e restaurantes instalados no parque oferecem irresistíveis sugestões. Este ano, as flores também serviram de inspiração para os doces que podem ser saboreados como sobremesa, ou acompanhados por um cafezinho. O chef Pablo Schoenmaker, do Casa Bela Restaurante criou a “Tulipa de chocolate”. Trata-se de um doce de chocolate com creme de avelã com flocos de arroz e de baunilha no formato da flor símbolo da Holanda. Os doces tipicamente holandeses ganham destaque. O chef Frank Martin Gerritsen, da Confeitaria Martin Holandesa criou, este ano, o “Schuim gebak” (merengue holandês), uma base de suspiro recheado com creme de baunilha, frutas, geleia de brilho e chantilly. A Confeitaria Doce de Rosas também traz novidades: o “Kersen strudel”, uma tradicional massa holandesa recheada com geleia de cereja. E a Oma Beppi introduziu mais dois recheios ao stroopwafel - café e abacaxi com gengibre . O recheio tradicional é o caramelo, mas há anos a própria Oma Beppi já criou a bolacha com recheio também de chocolate.
Serviço
38ª Expoflora
Localização: Holambra – SP
Data: até 29 de setembro de 2019, de sexta a domingo
Horário: das 9h às 19h
Ingressos: R$ 52,00 na bilheteria, no site www.ingressorapido.com.br e com os representantes informados no site www.expoflora.com.br
Ingressos para grupos: (19) 3802-1499 / 98115-1294 / 98114-9783 / 98168- 3600 e centraldereservas@expoflora.com.br, laercio@expoflora.com.br e
reservas@expoflora.com.br.
Informações para o público: (19) 3802-1421 e expoflora@expoflora.com.br

Escrito por:

Daniela Nucci