Publicado 14/09/2019 - 10h57 - Atualizado // - h

Por Paulo Santana/AAN

No Majestoso, o armador foi vice-campeão paulista em 2008 e 2017

Divulgação

No Majestoso, o armador foi vice-campeão paulista em 2008 e 2017

O meia Renato Cajá está de volta ao Majestoso. Aos 34 anos, o jogador que passou pelo clube em quatro oportunidades (2008/09, 2011/12, 2014/15 e 2017) chega segunda-feira para realizar exames médicos, quando poderá ser anunciado de forma oficial pela diretoria. Serão apenas 15 jogos até novembro, já que o contrato de empréstimo termina junto com a Série B. Cajá se despede do Juventude neste final de semana, em jogo pela Série C, mas irá retornar ao clube gaúcho para cumprir o restante do contrato que foi renovado até o final de 2020. No Majestoso, o armador foi vice-campeão paulista em 2008 e 2017 e participou das campanhas do acesso ao Brasileirão em 2011 e 2014.
Antes mesmo de ser confirmado, o técnico Gilson Kleina já comemorava a volta do seu camisa 10. "Cajá é um cara identificado com a Ponte Preta e tem um legado vencedor aqui. Vejo sua volta com bons olhos para esses dois meses e 20 dias de Série B. Ele está muito bem" , comentou.
Em participação na Rádio 1900, órgão oficial do clube, o presidente José Armando Abdalla Junior confirmou o acerto. "O nome do Cajá foi aprovado por todos. Ele vem de um ritmo na Série C e manifestou desejo de retornar."
A respeito da derrota para o Vila Nova, por 1 a 0, anteontem, Kleina reconheceu que a Ponte não foi bem. "Deixamos, mais uma vez, de somar pontos valiosos. Precisamos evoluir e ajustar para dar sequência a um trabalho forte e ir em busca de uma vitória contra o Operário-PR na próxima rodada", disse. O volante Camilo, que cumpriu suspensão, deve retornar ao time. O meia Lucas Mineiro, que não estreou por falta de registro na CBF, também deve jogar. O atacante Marquinhos, que se lesionou e teve que ser tirado de campo antes do término da primeira etapa, passou por exames médicos e é certo que não estará em campo segunda-feira. Para o treinador, é preciso vencer o jogo com o Operário para não se distanciar mais do G4. "Tem que ter concentração e calma." 

Escrito por:

Paulo Santana/AAN