Publicado 21/09/2019 - 11h27 - Atualizado 21/09/2019 - 11h29

Por Carlos Rodrigues

Thiago Carpini orienta Bidu durante treino do Guarani: técnico vê muito potencial no jovem lateral-esquerdo

Denny Cesare/EC

Thiago Carpini orienta Bidu durante treino do Guarani: técnico vê muito potencial no jovem lateral-esquerdo

Depois de desperdiçar oportunidades anteriores, o Guarani tem hoje mais uma chance de finalmente deixar a zona de rebaixamento da Série B do Brasileiro. Diante de seu torcedor, o Bugre quer mostrar que aprendeu com os vacilos para não falhar novamente na partida contra o Paraná, às 11h, no Estádio Brinco de Ouro. Após os resultados do início da 23ª rodada, o time voltou para a lanterna, mas com uma vitória subirá na tabela e deixará o grupo dos quatro últimos colocados após 17 partidas.
O tropeço contra o Oeste há duas semanas ainda está na memória e deixa lições, pois a situação é parecida. Naquele jogo, a equipe alviverde também dependia só de si, contou com uma atmosfera favorável, mas em campo sofreu uma frustrante derrota. "Naquele jogo a ansiedade bateu porque a gente vem lutando muito para sair dessa situação. Isso atrapalhou porque a gente achou que tinha que ganhar de qualquer jeito. Serviu de aprendizado", comenta o atacante Michel Douglas. "Tivemos a chance contra o Oeste, não aconteceu, mas temos lições. É manter a tranquilidade porque temos 90 minutos para poder vencer a partida. Se a gente jogar e tiver atenção na marcação, as coisas vão acontecer naturalmente", acrescenta o lateral-direito Lenon.
O técnico Thiago Carpini também reforça as virtudes que a equipe precisa apresentar. Depois de reagir rápido ao conseguir uma vitória fora de casa na última rodada, a ordem é aproveitar o momento de confiança — a equipe venceu três dos últimos quatro jogos. "Não podemos errar na questão de ansiedade e pressa de querer ganhar o jogo. Que a gente tenha paciência e equilíbrio, independentemente das circunstâncias da partida."
Sobre o adversário, que não perde há seis rodadas e tem uma das melhores campanhas como visitante da Série B, o comandante bugrino prega atenção e projeta um jogo equilibrado. "Será um jogo difícil, de igual pra igual. Não vejo favoritismo pra nós por estarmos em casa e nem pra eles por estarem melhor na tabela. Temos alguns detalhes individuais com os quais precisamos tomar cuidado e acredito que eles estão preocupados com nossa ascensão".
Em relação ao time que inicia a partida, Carpini confirmou a estreia do garoto Bidu na lateral-esquerda na vaga de Thallyson, que está suspenso, mas deixou no ar uma dúvida. Embora Lucas Crispim tenha ido bem contra o Vitória, o técnico disse que treinou também com Ricardinho e Filipe Cirne. Uma possível mudança tem a ver com a ideia de ganhar mais força e controle no meio-campo.
Destaque da base, Bidu estreia na lateral-esquerda
Estreante na equipe titular que enfrenta o Paraná hoje, o lateral-esquerdo Bidu recebeu toda a atenção do técnico Thiago Carpini durante a semana. Desde que confirmou a entrada do jovem de 20 anos no lugar de Thallyson, que cumpre suspensão, o treinador fez questão de transmitir confiança e tranquilidade ao jogador. Nos últimos dias, as conversas foram constantes na intenção de tirar qualquer tipo de peso das costas do garoto.
"Desde que eu cheguei como auxiliar, vejo o Bidu com muito potencial. É um menino muito focado, apesar da pouca idade, e sempre disse que ele seria minha opção quando o Thallyson não jogasse", explica Carpini. "Só estou cumprindo aquilo que prometi e ele fez por merecer. Espero que faça um grande jogo."
Natural de São Paulo, Matheus Lima Beltrão Oliveira, o Bidu, teve passagens nas categorias de base de Lemense e Portuguesa e chegou ao Guarani no ano passado. Com a camisa bugrina, foi um dos destaques da campanha do time semifinalista na Copa São Paulo e joga regularmente no Paulista sub-20, em que o clube está na terceira fase. Em 2019, ele tem sete gols em 16 partidas e, além da lateral-esquerda, vem atuando recentemente como meia. Com o time profissional, ficou como opção no banco de reservas em oito partidas da Série B e agora recebe a primeira oportunidade. "Se acontecer uma estreia que não for boa individualmente, não tem problema. A responsabilidade é toda minha e ele vai jogar novamente se tiver chance. Se ele fizer um grande jogo, e tenho certeza que vai fazer, aí o mérito é dele", destaca o treinador.

Escrito por:

Carlos Rodrigues