Publicado 12/09/2019 - 10h46 - Atualizado 12/09/2019 - 10h46

Por Alenita Ramirez

Estadual Alexandre Bassora

Reprodução/Google Maps

Estadual Alexandre Bassora

Um adolescente de 14 anos foi apreendido na tarde de anteontem, após dar um soco na boca da diretora da escola em que estuda, em Nova Odessa. A agressão ocorreu porque a mulher o repreendeu por cuspir e atingir uma professora, no pátio da unidade. De acordo com relatos da diretora para a polícia, esta não foi a primeira vez que o garoto causou tumulto na escola.
O caso aconteceu na Escola Estadual Alexandre Bassora. O estudante cursa a 7ª série e estava no primeiro andar da unidade quando começou a cuspir e atingiu a professora de educação física que passava pelo local. A docente chamou a diretora, que repreendeu o adolescente. Conforme o relato da vítima, o estudante a atacou e em seguida a golpeou com um soco, que feriu sua boca. Funcionários chamaram a Polícia Militar, que deteve o adolescente. "Estou sem chão. Meu filho é amoroso, tem uma namorada e é um garoto tranquilo", disse a mãe do jovem, uma artista plástica de 33 anos, cujo nome foi preservado. "Ele mudou o comportamento quando passou a estudar nesta escola. Mas nos últimos três meses começou a ficar agressivo porque a diretora implica muito com ele por causa da minha forma de ser", acrescentou a mãe, que se descreveu com estilo de roqueira, com tatuagens pelo corpo.
Em depoimentos à polícia, a diretora contou que o garoto tem apresentado comportamento estranho desde agosto, inclusive com agressão verbal a outros professores e chutes em carteiras. O Conselho Tutelar informou que acompanha o garoto desde 2015, por conta de evasão escolar, e que não poderia dar mais detalhes sobre o caso. A Diretoria Regional de Ensino de Americana informou, por nota, que não aceita que situações de violência aconteçam dentro das escolas e que a gestão da Escola Estadual Alexandre Bassaro acionou os responsáveis pelo aluno e o Conselho Tutelar.
Ontem à tarde, o garoto foi apresentado na Vara da Infância e Juventude, que definiria se ele seguiria apreendido ou não. 

Escrito por:

Alenita Ramirez