Publicado 05/09/2019 - 20h05 - Atualizado 05/09/2019 - 20h08

Por Alenita Ramirez

As pistas por onde circularão os veículos do BRT foram pavimentadas com concreto rígido: 28 linhas de ônibus circulam pelo local

Matheus Pereira/Especial para a AAN

As pistas por onde circularão os veículos do BRT foram pavimentadas com concreto rígido: 28 linhas de ônibus circulam pelo local

A Prefeitura de Campinas liberou nesta quinta-feira (5) o quarto trecho do corredor Ouro Verde do BRT (Bus Rapid Transit), que fica na Avenida das Amoreiras. O trecho tem uma extensão de quase dois quilômetros e vai do viaduto da Rodovia Anhanguera até o futuro terminal do BRT Campos Elíseos, que fica logo depois da Vila Rica.
Com a liberação deste trecho da avenida, os veículos têm agora duas faixas de rolamento de cada lado, além do corredor do BRT com pavimento de concreto rígido, por onde os ônibus do transporte público de passageiros vão circular.
A liberação contou com a presença do prefeito Jonas Donizette, de alguns secretários e vereadores. “Com este trecho, estamos com um terço da obra do BRT pronto. Lembro que no início, essa obra deu muito trabalho (...). Essa obra é muito necessária para a mobilidade urbana, sem contar que estamos revolucionando o transporte coletivo”, frisou o prefeito.
O trecho foi um dos que recebiam mais críticas no início dos trabalhos devido ao número de pessoas que circula diariamente pela região. Nos primeiros dias, era comum ver passageiros de ônibus descendo dos coletivos para seguir a pé devido ao congestionamento.
De acordo com Jonas, a liberação parcial da obra do BRT foi acordada com a Caixa Econômica Federal, que tem como hábito apenas liberar a inauguração após a conclusão total. “Porém, levei na sede em Brasília a necessidade de Campinas e expliquei que a liberação por partes era a melhor forma para atender à demanda das pessoas que vivem no entorno dessa obra e utilizam esse trecho diariamente”, disse Jonas.
A liberação do novo trecho vai beneficiar quase 80 mil passageiros que utilizam 28 linhas de ônibus do transporte coletivo.
O primeiro trecho liberado, em maio, foi no corredor perimetral, com extensão de um quilômetro. Em junho, foi entregue o primeiro trecho do corredor Ouro Verde, com 1,8km de extensão na Avenida Camucim. Já no começo de agosto, foram entregues quase cinco quilômetros do BRT Campo Grande.
Segundo o secretário de Transportes e presidente da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), Carlos José Barreiro, no início do mês que vem está previsto a entrega de outro trecho também no Corredor Ouro Verde.
Com esse último trecho, segundo Jonas, são 10km de obras prontas de um total de 36km de corredores. A obra completa está prevista para ser concluída em julho de 2020. “No total são 16 mil placas de concretos que serão usadas na obra. Já temos 11 mil e, deste montante, apenas 0,8% apresentou problemas de rachaduras. Isso significa que o nosso projeto é ótimo, pois tem menos de 5% de problemas”, enfatizou Barreiro. Na implantação do BRT foram investidos R$ 451 milhões. O projeto liga a região central aos distritos do Ouro Verde e do Campo Grande. A obra terá 38 estações, cinco terminais e 16 pontes e viadutos, incluindo a primeira ponte estaiada de Campinas perto do Terminal Rodoviário.

Escrito por:

Alenita Ramirez