Publicado 16/08/2019 - 06h15 - Atualizado 16/08/2019 - 06h15

Por AFP


Vários migrantes foram retirados por motivos médicos do navio humanitário Open Arms e levados para a ilha italiana de Lampedusa, anunciou nesta sexta-feira a ONG espanhola que freta a embarcação.

"Aconteceu durante a noite a retirada urgente de três pessoas e um acompanhante, por complicações médicas que exigem atendimento especializado", anunciou a ONG, que aguarda a autorização de Roma para atracar em Lampedusa.

Os quatro foram levados à terra com a ajuda da Guarda Costeira italiana. Outros 134 migrantes permanecem no barco, afirmou uma porta-voz da ONG Proactiva Open Arms.

Esta é a sexta vez que parte dos migrantes resgatados pela Open Arms no início de agosto perto da costa líbia precisa ser retirada em caráter de emergência.

"Todas as pessoas a bordo precisam ser desembarcadas com urgência, por humanidade", insistiu a ONG no Twitter.

Seis países da União Europeia se mostraram dispostos a receber parte dos migrantes do navio, mas até o momento o ministro do Interior italiano, o ultradireitista Matteo Salvini, mantém os portos fechados.

pmr/dbh/jvb/fp

Escrito por:

AFP