Publicado 24/08/2019 - 18h34 - Atualizado 24/08/2019 - 18h34

Por Carlos Rodrigues

Thiago Carpini chegou em junho como auxiliar da comissão técnica fixa: sonho em ser treinador no futuro

Luciano Claudino/EC

Thiago Carpini chegou em junho como auxiliar da comissão técnica fixa: sonho em ser treinador no futuro

Após uma semana turbulenta, que culminou com a demissão do técnico Roberto Fonseca e uma reformulação no departamento de futebol, o Guarani volta a campo neste domingo (25) para enfrentar o América-MG, às 11h, na Arena Independência, em busca de um pouco de paz. O jogo em Belo Horizonte é válido pela 18ª rodada da Série B do Brasileiro e o Bugre, que ocupa a lanterna com apenas 13 pontos, tenta interromper a sequência negativa de três derrotas, na qual sequer conseguiu marcar um gol.
Em situação extremamente complicada, a equipe alviverde vai chegando ao final do primeiro turno como uma das candidatas ao rebaixamento. Em meio ao processo de mudanças, o novo treinador ainda não foi contratado e o responsável por dirigir o time será Thiago Carpini, auxiliar da comissão técnica fixa do clube. Foram poucos dias para conseguir trabalhar com os atletas, mas ele espera que a equipe consiga apresentar uma reação.
"O momento é horrível, mas pior que tá, não fica, só com o rebaixamento. A gente busca uma melhora, por mínima que seja. É uma situação inadmissível. Vemos o empenho dos atletas, mas o que tem sido feito não é o suficiente para melhorar a situação", diz. "O que procurei passar é tranquilidade. Trabalhamos muito em cima do América, mas vamos tentar nos preocupar um pouco mais com a gente, com o que temos que fazer em campo."
Na última posição, o Guarani continuará na zona de rebaixamento independentemente do que acontecer na partida de hoje, mas o fato de a briga lá embaixo estar embolada traz um alento. O América-MG, por exemplo, tem cinco pontos de vantagem. Portanto, uma vitória — que seria a primeira do time fora de casa no campeonato —, fará o Bugre se aproximar de um concorrente direto.
"Não tem nada perdido, muita água ainda vai passar debaixo da ponte e eu creio numa reação. O grupo é trabalhador e acredito numa resposta. Não sei se a gente traz três pontos ou um ponto, mas derrota não passa pela nossa cabeça", destaca o interino. "Quando cheguei, durante a pausa para Copa América, o time estava brigando contra o rebaixamento e agora, encerrando o primeiro turno, estamos na mesma situação. Não dá para adiar essa reação".
Carpini não confirmou o time, mas indicou quatro novidades na formação titular. Para os lugares de Luiz Gustavo e Ricardinho, que cumprem suspensão, os escolhidos são Diego Giaretta e Igor Henrique. Outras duas trocas são por opção técnica, com as entradas de Bruno Lima e Arthur Rezende nas vagas de Ferreira e Vítor Feijão.

Escrito por:

Carlos Rodrigues