Publicado 20/08/2019 - 07h53 - Atualizado 20/08/2019 - 07h53

Por Alenita Ramirez

Segundo o secretário Carlos José Barreiro, o terminal não sofrerá mudanças, que ocorrerão apenas no entorno

Leandro Ferreira/AAN

Segundo o secretário Carlos José Barreiro, o terminal não sofrerá mudanças, que ocorrerão apenas no entorno

A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) iniciou, nesta semana, as obras que fazem parte do Terminal Mercado do BRT (Bus Rapid Transit, Ônibus de Trânsito Rápido). Para o serviço, a autarquia interditou um trecho de cerca de 350 metros da Avenida João Penido Burnier. O trecho interditado fica entre a Rua Saldanha Marinho e o acesso à Avenida Senador Saraiva. Segundo a Emdec, o bloqueio não provocará grandes alterações na circulação, já que o trecho impactado não recebe alto tráfego de veículos. O local é utilizado para realização de uma feira comercial aos domingos. “Não vai ser mexido no Terminal do Mercado Municipal”, disse o secretário de Transportes e presidente da Emdec, Carlos José Barreiro. 
Ao longo das obras, o estacionamento de veículos naquela região será proibido. Apenas a circulação de pedestres será permitida, nesse primeiro momento. A obra terá uma extensão de cerca 400 metros e levará aproximadamente seis meses para ser executada.
No trecho será executado o pavimento de concreto do corredor e das estações do novo Terminal Mercado, que irão compor o início do BRT Campo Grande. Esse corredor passará pela Estação Rodoviária e pelo Viaduto Estaiado, seguindo pelo leito desativado do antigo VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), Avenida John Boyd Dunlop a partir da Vila Aurocan, chegando até o Terminal Itajaí, em um total de 18km.
“Por se tratar de uma região com diversos patrimônios histórico-culturais, esta é uma etapa sensível das obras, que exige um trabalho ainda mais cuidadoso. Após a ativação dos Corredores BRT, os comerciantes daquela região serão beneficiados com o aumento da circulação de usuários do transporte público”, explicou Barreiro.
Interferência
De acordo com a Emdec, a interdição no trecho vai impactar apenas o itinerário da linha 264 (Vila Padre Anchieta), que integra o sistema de transporte público coletivo. A partir da Rua Sebastião de Souza, os ônibus dessa linha que trafegam no sentido bairro Centro desviarão pelas vias Onze de Agosto e Dr. Campos Sales, até chegar à pista interna da Avenida Senador Saraiva. A linha deixa de atender os pontos localizados logo após o Viaduto da Avenida Senador Saraiva e antes da Avenida Saldanha Marinho.
Campo Grande
A nova frente de obras integra o Lote 1, Trecho 1 da implantação dos Corredores BRT. O trecho 1 compreende a ligação entre a região central até a Vila Aurocan, com extensão de 4,3 km; além de todo Corredor Perimetral, com 4,1 km. O responsável pelo Lote 1 é o Consórcio Corredor BRT Campinas, formado pela Arvek, D. P. Barros, Trail, Enpavi e Pentágono. O valor total do lote é de R$ 88,9 milhões.
Os três corredores BRT do município Campo Grande, Ouro Verde e Perimetral têm custo total de R$ 451,5 milhões. São 36,6 km de corredores, com previsão de conclusão total em meados de 2020.
Inauguração
O próximo trecho a ser inaugurado, segundo Barreiro, é o da Avenida das Amoreiras, cuja extensão é de 1,8 mil metros, que começa no Jardim Campos Elíseos e segue até o pontilhão da Rodovia Anhanguera. A abertura está prevista para acontecer até final deste mês. Essa obra faz parte do Corredor Ouro Verde, cujo terminal será no Terminal Central. Esta obra será a última no cronograma do projeto do BRT Campinas, previsto para ser concluído em julho de 2020.

Escrito por:

Alenita Ramirez