Publicado 16/08/2019 - 20h47 - Atualizado 16/08/2019 - 20h47

Por Alenita Ramirez

Jonas Donizette assinou, junto com Arly de Lara Romeu, presidente da Sanasa, documento que permite início da licitação

Matheus Pereira/Especial para a AAN

Jonas Donizette assinou, junto com Arly de Lara Romeu, presidente da Sanasa, documento que permite início da licitação

O prefeito Jonas Donizette (PSB) assinou, na manhã desta sexta-feira (16), autorização para a abertura do processo licitatório que contratará uma empresa que fará a construção de um novo reservatório de água potável, na região dos DIC´s, no distrito do Ouro Verde, em Campinas. A obra, orçada em cerca de R$ 1,6 milhão, está prevista para atender uma população de 30 mil habitantes. “Em 2014, Campinas sofreu com a falta de água. Naquela época me comprometi com a população que íamos fazer um planejamento e obras estratégias para ter uma reservação adequada. E cumprimos isso, pois já entregamos vários reservatórios”, disse Jonas durante a cerimônia de assinatura do documento.
De acordo com o projeto, o reservatório será construído em aço vetrificado e receberá água produzida das três estações de tratamento (ETA´s) Capivari. O reservatório será construído em uma área no DIC V. Sua capacidade de armazenamento será de 1,3 milhão de litros. “Essa é uma região muito populosa. Para cada real investido em saneamento, economiza-se R$ 4 na área da saúde. Muitas doenças que existiam no passado, deixaram de existir em lugares onde foi feito saneamento básico”, comentou o prefeito.
De acordo com a Sanasa, com a construção desse reservatório, o Centro de Reservação e Distribuição do DIC passará a abastecer cerca de 80 bairros localizados nas regiões dos DIC´s, Ouro Verde e o Aeroporto Internacional de Viracopos.
Segundo o presidente da autarquia, Arly de Lara Romêo, 99% da população campineira já contam com a distribuição e tratamento de água. “Hoje, apenas os bairros da região do Gargantilha, Carlos Gomes e Bananal não conta com água canalizada, mas caminhões pipas levam para esses bairros. Nos casos de ocupação irregular, só podemos passar a rede depois que a Secretaria de Habitação regularizar o bairro e liberar”, disse Romêo.
O último reservatório construído foi o João Alves dos Santos, do Centro de Reservação do DIC, com 9 milhões de litros de água potável. Ele foi entregue em maio deste ano. Com capacidade para reservar 2,6 milhões de água potável, o reservatório beneficia aproximadamente 100 mil habitantes de mais de 80 bairros. Por enquanto não há prazo para a obra ficar pronta. Esse prazo é determinado pela licitação.

Escrito por:

Alenita Ramirez