Publicado 14/08/2019 - 08h09 - Atualizado 14/08/2019 - 08h09

Por Henrique Hein

Desde a última segunda-feira, bebês com até 1 ano de idade precisam ser vacinados em 39 cidades do Estado, entre elas Campinas e Indaiatuba

Cedoc/RAC

Desde a última segunda-feira, bebês com até 1 ano de idade precisam ser vacinados em 39 cidades do Estado, entre elas Campinas e Indaiatuba

A Prefeitura de Indaiatuba confirmou ontem o terceiro caso de sarampo na cidade. Trata-se de um menino de três anos, que havia recebido duas doses da vacina tríplice viral. Ele estuda em uma escola particular do município, é morador do bairro Jardim Eldorado e não possui histórico de viagens recentes para regiões com o surto da doença. De acordo com a Administração, a criança está recuperada. Os primeiros sintomas ocorreram há menos de dois meses, no final de junho. 
A Administração também confirmou ontem que o número de casos suspeitos de sarampo na cidade aumentou de 17 para 23 em apenas uma semana. No começo do mês, havia apenas sete notificações suspeitas. O bloqueio vacinal na região já foi iniciado. Por lá, uma equipe percorre a região para aplicar a dose nos moradores que estão com a carteira de vacinação incompleta. Quem tem entre 6 meses a 29 anos de idade deve tomar duas doses. Já quem está entre 30 a 59 anos precisa de apenas uma dose da vacina.
Além de Indaiatuba, outras seis cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC) possuem casos confirmados de sarampo neste ano. Campinas lidera com oito ocorrências. Logo atrás aparecem Americana, Hortolândia, Jaguariúna e Sumaré; com um caso confirmado da doença desde janeiro.
Histórico
O primeiro caso confirmado de sarampo em Indaiatuba foi registrado em um menino de 10 anos, que havia tomado duas doses da vacina tríplice viral. O jovem é aluno da rede pública e morador do Jardim Paulista 2. Ele tinha histórico de viagem recente a São Paulo - uma região com o surto da doença. O segundo registro é o de uma menina de apenas um ano, moradora no bairro Residencial Nova Veneza. Ela não frequenta creche e não tinha histórico de viagem recente.
A doença
O Ministério da Saúde contabilizou até o momento 1.226 casos da infecção entre 12 de maio e 3 de agosto. Do total, 1.220 estão concentrados em São Paulo, 4 no Rio, 1 na Bahia e outro, no Paraná.
Há ainda 6.678 casos em investigação. Desde o início do ano, foram confirmados 1.322 pacientes com a infecção, 95% dos quais nos quatro Estados que atualmente estão em situação de surto.
O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmitida pela fala, tosse e espirro, e extremamente contagiosa, mas que pode ser prevenida pela vacina. A enfermidade pode ser contraída por pessoas de qualquer idade. As complicações infecciosas contribuem para a gravidade da doença, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade. O vírus fica incubado por um período de 7 a 18 dias e pode resultar em quadros graves como pneumonia, diarreia, encefalite e até mesmo levar à morte.
Vacina
Bebês com até um ano de idade devem ser vacinados contra o sarampo em 39 cidades paulistas. A campanha começou na última segunda-feira. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, a relação das cidades com indicação será atualizada semanalmente. Se a situação epidemiológica exigir, novos municípios serão incluídos na lista. As crianças nessa faixa etária que viajarão para essas cidades também devem ser vacinadas, com pelo menos 15 dias de antecedência. 
Os 39 municípios da lista (por ordem alfabética) são: Atibaia, Barueri, Caçapava, Caieiras, Campinas, São Paulo, Carapicuíba, Diadema, Embu, Estrela D'Oeste, Fernandópolis, Francisco Morato, Guarulhos, Hortolândia, Indaiatuba, Itapetininga, Itaquaquecetuba, Jales, Jundiaí, Mairiporã, Mauá, Mogi das Cruzes, Osasco, Peruíbe, Pindamonhangaba, Praia Grande, Ribeirão Pires, Ribeirão Preto, Rio Grande da Serra, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, São José do Rio Preto, São José dos Campos, Sorocaba, Sumaré, Taboão da Serra e Taubaté.
CASOS CONFIRMADOS NA RMC
Cidade                                     Nº de casos
Americana .......................................1
Campinas ........................................8
Hortolândia ......................................1
Indaiatuba .......................................3
Jaguariúna .......................................1
Sumaré ...........................................1
Total .............................................15

Escrito por:

Henrique Hein