Publicado 22/07/2019 - 14h22 - Atualizado // - h

Por Kátia Camargo

Região tem representantes de carne e osso da personagem central da novela das nove

Divulgação

Região tem representantes de carne e osso da personagem central da novela das nove

No papel da boleira Maria da Paz na novela A Dona do Pedaço, na Globo, a atriz Juliana Paes encarna mais um daqueles personagens típicos dos folhetins. Moça humilde, sofrida, que dá a volta por cima após passar por todas as dificuldades que se apresentam em uma vida marcada pela adversidade.

Diante da falta de perspectivas, quem tenta um meio de vida à beira do desespero sempre busca em si mesma uma saída para uma vida melhor. Para Maria da Paz a redenção foi um bolo mágico de canela que a levou de um estado de dificuldade extrema para a vida confortável de empresária bem-sucedida, não sem uma boa dose de sofrimento como retratam as tramas novelísticas.

A personagem, que fique bem claro (no mundo da confeitaria) representa a história de muitas mulheres inspiradoras e empreendedoras que estão fazendo a diferença no mercado de trabalho. Em suas entrevistas Juliana Paes faz questão de ressaltar que se inspirou na história de vida de mulheres reais, espalhadas por todo o Brasil.

Na região de Campinas há muitas “Marias da Paz” empreendendo no mundo da confeitaria e dão show com seus bolos e doces. A Metrópole localizou algumas dessas mulheres batalhadoras que conquistam mentes, corações e o paladar de seus clientes com seus produtos diferenciados. Entre elas, Flávia e Miriam Corrêa (mãe e filha), da Flamy. Primeiro começaram a fazer chocolates para fora. Depois, a matriarca da família passou a fazer bolos para vender aos amigos. Nesta época, os clientes costumavam comentar que os ingredientes que Flávia tocava com muito amor e carinho transformavam-se em apetitosos bolos e doces. Isso a fez ganhar o apelido carinhoso de ‘mãos de fada’. “No começo não foi fácil, mas nunca desistimos. Sempre lutamos muito e acreditamos que tínhamos um produto muito bom em nossas mãos. Meu marido também passou a nos ajudar e começamos a ganhar outros mercados”, conta Miriam, formada em Direito, mas que direcionou seu trabalho para a Flamy.

Hoje, a marca conta com uma loja própria e outras 19 franquias espalhadas pelo estado de São Paulo. Além disso, outras cinco estão em fase de implantação. Cidades como Campinas, Paulínia, Valinhos e a região do ABC Paulista já contam com unidades Flamy. “Quando começamos a fazer os chocolates para vender essa era a nossa única fonte de renda. Fomos crescendo, saímos do quintal de casa para a nossa primeira confeitaria em Hortolândia e acabamos criando uma rede de franquias. Mas, o mais importante disso é que mantemos a mesma essência e a qualidade dos produtos. Temos muito orgulho da nossa história e buscamos compartilhar isso com outras pessoas”, destaca Miriam. No portfólio da Flamy atual foram acrescentados salgados, tortas e kit festas.

Ingredientes bem naturais
A trajetória da nutricionista e administradora de empresas Tatiana Duarte, de Campinas, também é inspiradora. Ela é especializada em bolos e doces que levam ingredientes naturais, orgânicos e promovem uma explosão de sabores ao primeiro contato com a boca. Tanto que criou a marca Cacau Pitanga, inspirada na proposta de oferecer o melhor do chocolate e frutas em forma de bolos e doces inesquecíveis. Em suas receitas Tati valoriza sabores do Brasil como jabuticaba, amora, pitanga, cupuaçu, buriti, entre outros. “Eu sempre busco usar produtos da época e tiro o máximo proveito de cada ingrediente, tanto na parte nutricional quando no sabor que ele pode ofertar”, destaca.

Um dos bolos de Tati (foto) mistura ingredientes como cacau orgânico, ovos caipiras, combinações de banana caramelizada com creme de avelã no recheio. Outro detalhe são as flores naturais, sempre presentes em suas criações, como um toque a mais. “Vejo o bolo como uma forma de pensar naquela pessoa que vai saborear. É também um momento de união entre as pessoas que se reúnem e esperaram por aquele momento, seja para comemorar um aniversário, uma nascimento, um encontro. No preparo procuro valorizar o que cada alimento tem de melhor. Nunca é só um bolo, penso que é amor que colocamos na vida de cada pessoa”, diz. No Instagram da Cacau Pitanga, Tati dá detalhes de seus bolos que deixam qualquer um com água na boca.

Uma eterna pesquisadora, Tati sempre inventa novas combinações de sabores. “Vou fazendo testes e lançando recheios que se destacam, que combinam, que se complementam. Acredito que temos muita coisa para explorar no alimento. Se conseguirmos combinações que agregam sabor, um bolo deixa de ser simplesmente um bolo”, diz.

Mamãe fez bolo
Jaqueline Sobral queria que a filha Luisa se lembrasse dos bolos que ela fazia. Mesmo sem experiência nenhuma começou pelo de cenoura. Depois foi expandindo suas receitas e passou a fazer unidades para festas. Quando mandava o doce pronto para as professoras na escola recebia muitos elogios. Com isso, começaram a surgir as encomendas. Foi então que se encantou pela mistura que a farinha, ovos, açúcar e fermento poderiam proporcionar e passou a fazer bolos para vender. Assim nasceu a Mamãe fez Bolo. “O preparo de cada um sempre nasce da história de uma pessoa, de seus sonhos e gostos. Tento entender o que aquela pessoa gosta e trazer para o bolo todo esse olhar”, destaca.

O negócio deslanchou de tal forma que, hoje, Jack conta as histórias de suas criações em seu Instagram e acumula 45 mil seguidores. “Acho que as pessoas foram se identificando com as histórias reais que conto. Para mim, o bolo nasce de uma história de muito amor e garra. E tem perfume melhor que um bolo saindo do forno? Acho que a casa que cheira bolo transborda amor!”, diz.


Bolo mágico de canela - Maria da Paz
Ingredientes:
- 6 ovos
- 2 xícaras de chá de manteiga
- 3 xícaras de chá de açúcar
- 4 xícaras de chá de farinha de trigo
- 3 xícaras de chá de leite
- 4 colheres de chá de canela em pó
- 1 colher de sopa de fermento em pó

Modo de preparo:
Em um recipiente ou batedeira bata bem as gemas separadas das claras com a manteiga e o açúcar até ficar um creme esbranquiçado. Acrescente a farinha e o leite aos poucos. Bata até ficar homogêneo. Acrescente a canela. Coloque o fermento na massa e misture. Bata as claras em neve com cuidado para elas não desmontarem e junte à massa. Despeje a massa numa forma de furo no meio untada e enfarinhada. Asse em forno pré-aquecido a 180 graus por aproximadamente 40 minutos ou até estar dourado e cozido por dentro. Dica - espete um palito no bolo. Se sair limpo, já está assado por dentro. Polvilhe açúcar com canela a gosto e sirva.



Escrito por:

Kátia Camargo