Publicado 23/07/2019 - 08h13 - Atualizado 23/07/2019 - 08h13

Por Gilson Rei

José Eustáquio, morador do local há 14 anos, disse que em sua residência, sua esposa e seu filho foram picados por carrapatos três vezes cada um

Denny Cesare/AAN

José Eustáquio, morador do local há 14 anos, disse que em sua residência, sua esposa e seu filho foram picados por carrapatos três vezes cada um

Moradores do Jardim Chapadão denunciaram ontem que existe uma infestação de carrapatos e que algumas capivaras circulam em uma área pública que fica na Rua Octaviano Alves de Lima, atrás do Clube Andorinhas e ao lado do Templo Budista.
O surgimento de carrapatos, segundo os moradores, teve início há um mês e muitas pessoas alegam que foram picadas e tiveram que buscar tratamento. Outros moradores reclamaram de picadas em cachorros e gatos domésticos e que tiveram também que buscar apoio de veterinários.
José Eustáquio, autônomo aposentado e morador do local há 14 anos, disse que em sua residência, sua esposa e seu filho foram picados por carrapatos três vezes cada um. “Os dois cachorros que temos e um gato também foram atingidos por carrapatos. Até pedimos para nossa neta evitar nossa casa até a infestação acabar”, reclamou.
A aposentada Maria Antonio Pedro, que também reside há 14 anos na região, disse que foi obrigada a gastar com medicamentos e consulta médica para matar os carrapatos. “A gente vê eles circulando pelas paredes e acabam subindo pela janela, ultrapassando até as telas de proteção”, afirmou Maria.
O medo maior é com o carrapato-estrela, que provoca morte e transmite a febre maculosa. O jornalista Clóvis Cordeiro, que reside nas proximidades, contou que o gato doméstico de sua família estava com carrapato e que muitos vizinhos já reclamaram também do mesmo problema. “Está complicado, pois além do mato alto na área pública existem capivaras circulando por perto. O problema maior é surgir o carrapato estrela na área e provocar mortes”, afirmou.
Cordeiro lembrou também que um vizinho dele conseguiu coletar 32 carrapatos e colocou em um recipiente de vidro. “É muito carrapato e algo tem que ser feito, antes que aconteça uma morte”, disse.
Funcionários do Templo Budista, que fica na mesma rua e ao lado da área pública, confirmaram que carrapatos preocupam e que existe até a recomendação às pessoas que frequentam o local para evitar as áreas de mato e gramados.
Prefeitura
A Prefeitura informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que o Departamento de Parques e Jardins (DPJ) vai intensificar as vistorias na área e que nos próximos dias vai enviar uma equipe para fazer a limpeza. Além disso, a Prefeitura sugeriu que os moradores da região façam uma ligação ao 156 para denunciar, principalmente se houver capivaras circulando. A Saúde desenvolve o Programa de Monitoramento de Diagnósticos e de Áreas de Infestações pelo Carrapato, vetor da febre maculosa.

Escrito por:

Gilson Rei