Publicado 21/07/2019 - 13h56 - Atualizado 21/07/2019 - 13h56

Por Gilson Rei

Campinas: mais oferta que procura e pressa dos donos em fechar negócio para não pagar impostos segura preços

Cedoc/RAC

Campinas: mais oferta que procura e pressa dos donos em fechar negócio para não pagar impostos segura preços

O valor da locação de imóveis residenciais em Campinas fechou o primeiro semestre deste ano com uma alta de apenas 0,32% em relação ao mesmo período do ano passado, índice bastante inferior à média nacional, que foi de 3,45%. 
Os dados são do Índice FipeZap, pesquisa mensal realizada com os dados de comercialização de 25 municípios brasileiros, incluindo as capitais.
Quando apurado o índice de 12 meses, a alta no mercado imobiliário local em locações residenciais chega a 2,47%, frente aos 3,85% da média brasileira. Já o índice FipeZap de junho para Campinas houve queda de 0,47%, contra uma alta de 0,36% no País.
Em junho, o preço médio do metro quadrado para locação de um imóvel residencial em Campinas foi de R$ 20,98, enquanto o valor médio do metro quadrado no Brasil ficou em R$ 28,90. No ranking dos 25 municípios pesquisados, Campinas ficou com o 14º lugar em todo o Brasil.
Douglas Vargas, vice-presidente do setor de comercialização da Associação Regional da Construção de Campinas e Região (Habicamp), entidade que representa cerca de 60 empresas dos setores imobiliário, construção, materiais e serviços, avaliou que um dos principais fatores para a alta insatisfatória, bem abaixo da média nacional ,se deve à pressão e ao aperto na renda dos trabalhadores.
Segundo Vargas, os fatores de crise econômica ainda estão afetando nos resultados. “O momento atual tem levado a um ajuste dos preços, o que explica o aumento menor da locação em Campinas frente à média nacional e a uma deflação nos valores de vendas” , explicou.
Retração nas vendas
Apesar da reação do setor imobiliário na região com a retomada dos lançamentos, o preço de venda de imóveis residenciais em Campinas apresentou retração de 0,40% no primeiro semestre de 2019.
O índice apurado pela pesquisa FipeZap de janeiro a junho mostra que o preço local está abaixo da média nacional, que foi de alta de 0,29% no mesmo período.
A queda é um indicativo de que há mais oferta do que demanda e da disposição parte dos proprietários dos imóveis para fechar negócios.
No mês de junho, o Índice FipeZap apontou uma queda de 0,45% no preço pedido. Em maio, a pesquisa já havia apontado retração de 0,58%. No acumulado de 12 meses o preço também está negativo em Campinas: 0,50%
O Índice também apurou que o preço médio de venda em Campinas em junho foi R$ 5.339,00 o metro quadrado. A média nacional, com base nos 50 municípios e capitais monitorados foi de R$ 7.182,00 o metro quadrado. Com isso, o preço médio de venda de Campinas ocupa a 18ª posição na lista geral.
Vargas alegou novamente que o principal fator para a queda nos preços de vendas é a crise econômica, que gera pressão e aperto na renda dos trabalhadores. O vice-presidente do setor de comercialização da Habicamp acrescentou que muitos proprietários, especialmente de imóveis de menor valor, têm aceitado negociar preços para fechar negócios mais rápidos, em vez de ficar com os mesmos fechados, arcando com despesas como Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e condomínios.

Escrito por:

Gilson Rei