-->

Publicado 10/07/2019 - 11h07 - Atualizado 10/07/2019 - 11h07

Por Da Agência Anhanguera

Raramente o grau de ambos os olhos é igual, por isso os óculos devem ser comprados com receita médica

Divulgação

Raramente o grau de ambos os olhos é igual, por isso os óculos devem ser comprados com receita médica

Para lembrar o Dia da Saúde Ocular, comemorado hoje em todo o País, a médica ofalmologista Cláudia Benetti elegeu os sete erros mais comuns que as pessoas cometem e que comprometem a saúde e o bom funcionamento dos olhos.
Especialista do Centro de Cirurgia Oftalmológica, Cláudia Benetti revela que um dos erros mais comuns é dormir com maquiagem.
“Quando a pessoa dorme com a maquiagem nos olhos, corre o risco de acordar com os olhos irritados. A longo prazo este hábito pode levar à alergia crônica e impossibilidade de uso de lentes de contato ou da própria maquiagem, por exemplo”, alerta a médica.
O uso incorreto das lentes de contato também é prejudicial. “Os usuários não seguem o tempo de vida útil das lentes, usam além do período indicado e fazem incorretamente o armazenamento e higienização" , diz ela. "É comum guardar as lentes em soro fisiológico, mas o soro não limpa nem desinfeta, favorecendo o acúmulo de bactérias, gorduras e proteínas, o que pode causar lesões nas córneas”, adverte.
A especialista lembra ainda para os riscos da automedicação. “Aceitar indicações de colírios recomendados pelos farmacêuticos podem causar sérios riscos à visão” , disse ela. “É sempre mais seguro visitar um oftalmologista, que saberá diagnosticar exatamente qual é o problema nos olhos” , acrescenta.
A oftalmologista lembras que utilizar óculos de leitura emprestados ou comprados em farmácias, mercados e bancas de jornais é um erro comum, mas gravíssimo. Ela afirma ainda que a longo a prazo, a prática pode levar a uma fadiga crônica do órgão e redução no desempenho no trabalho e estudo.
“Raramente o grau de ambos os olhos é igual e os óculos comprados nesses lugares não faz essa distinção. As duas lentes registram o mesmo grau”, afirmou ela. “A curto prazo funciona bem porque é como se fosse uma lente de aumento para quem não consegue mais ler de perto, mas a longo prazo a visão vai sendo prejudicada. Aparecem as dores de cabeça constantes e a vista cansada”, acrescenta. A médica diz inda que outro hábito ruim é a troca de óculos entre casais ou pessoas muito próximas. “Parece loucura, mas acontece muito” , garante.
Óculos de sol
Ao falar dos óculos, a oftalmologista aproveita para lembrar que vale a pena investir em óculos de sol com lentes de boa qualidade para proteger os olhos dos raios ultravioleta. Muitos óculos vendidos por camelôs têm lentes de má qualidade e sem o filtro de proteção, o que pode causar sérias alterações na visão.
Outro péssimo hábito que as pessoas têm é coçar os olhos. “Quando coçar os olhos se torna muito comum, há uma alteração na estrutura da córnea a médio prazo e isso tem muitas consequências para a visão.”
Deixar as crianças em contato com a luz azul, emitida por celulares e tablets é outro perigo comum. “A luz azul interfere no ciclo dia/noite pois o cérebro entende que ainda é dia e os hormônios produzidos de noite são reduzidos, o que leva à alteração na qualidade do sono e, consequentemente, ao desempenho no trabalho e na escola no dia seguinte.”
SAIBA MAIS
Os sete ataques aos olhos
1 - Dormir com maquiagem
2 - Comprar óculos em mercados
3 - Automediação de colírios
4 - Uso incorreto de lentes de contato
5 - Uso de óculos de sol sem qualidade
6 - Coçar os olhos
7 - Exposição excessiva a telas de celular ou tablet
Fonte: Médica ofalmologista Cláudia Benetti

Escrito por:

Da Agência Anhanguera