-->

Publicado 10/07/2019 - 10h44 - Atualizado 10/07/2019 - 10h57

Por Daniel de Camargo

Gente do bem troca lazer e descanso da folga do feriado da Revolução pelo trabalho voluntário: satisfação

Divulgação

Gente do bem troca lazer e descanso da folga do feriado da Revolução pelo trabalho voluntário: satisfação

Pelo menos 200 voluntários acordaram cedo e passaram a manhã do Dia da Revolução Constitucionalista, feriado celebrado ontem em todo o Estado de São Paulo, fazendo uma ação comunitária na Fundação Síndrome de Down (FSD), no Jardim Santa Genebra, em Barão Geraldo, em Campinas. O evento organizado pela Mostra Sustentável na instituição teve início às 8h30 e prosseguiu no período da tarde. Foram pintadas as paredes externas não contempladas pela reforma e restauração que estão sendo feitas pelos profissionais de arquitetura e decoração nos 48 ambientes externos e jardins internos.
A comunidade participou de diversas formas, doando material para a pintura, lanches e bebidas para os voluntários e, até mesmo, ajudando com os pincéis e rolos. Diretor da Mostra Sustentável, que chega a sua 3ª edição em 2019, Fernando Caparica, explica que “o mais importante é o envolvimento da comunidade com a instituição. Mais do que a transformação física do imóvel, nossa proposta é dar visibilidade ao importante trabalho que a entidade promove para a comunidade, valorizando o seu papel na sociedade.”
Wander Girelli, gestor de vendas de 40 anos, morador de Indaiatuba, veio com a filha Giulia, de 15 anos, e o irmão mais novo, Fellipe, de 22, para participar. “Em primeiro lugar trata-se de uma causa bela e nobre”, afirmou, sobre a motivação que o trouxe a cidade. Pesou também o fato do irmão ser portador da Síndrome de Down. “Não sou arquiteto ou designer de interiores, mas vim para ajudar no que puder, seja na pintura ou servindo bala para quem está trabalhando”, disse.
Para essa ação, a Mostra Sustentável conseguiu o apoio voluntário de funcionários das empresas Rhodia e BYD e do Projeto Mãos que Ajudam, um programa permanente de ajuda humanitária e de serviço comunitário, que mobiliza milhares de pessoas de todas as idades, membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias no Brasil. Parte do material que será utilizado - como tintas e pincéis -, já começou a ser arrecadado.
Diretor de vendas na BYD, Henrique Antunes, de 39 anos, saiu as 6h30 da Capital com destino a Campinas. O executivo passou o dia com cerca de 20 colegas de trabalho auxiliando nos trabalhos desenvolvidos na entidade. Participar dessa ação, nas palavras do executivo, “era um sonho da companhia, que ainda não havia se concretizado.” Durante a manhã, Antunes ajudou na pintura da fachada do imóvel. Pai de quatro filhos, que estudam em escolas que adotam políticas de inclusão, ele comentou que participar dessa iniciativa, além de propiciar uma oportunidade para dar um bom exemplo, possibilitou o estreitamento de laços com pessoas do seu convívio diário na empresa.
SAIBA MAIS
A 3ª edição da Mostra Sustentável de Campinas está transformando e beneficiando a Fundação Síndrome de Down (FSD), em Barão Geraldo. O evento será realizado entre os dias 4 de setembro e 13 de outubro, sempre de quarta a domingo. Nos dias de semana, das 15h às 21h e, aos sábados, domingos e feriados, das 11h às 19h. Mais do que uma exposição de arquitetura e decoração, o evento é um espaço para a transformação social. Arquitetos, designers de interiores e engenheiros aceitam o desafio de se unirem para desenvolver projetos sustentáveis que revitalizem as edificações da ONG escolhida, deixando um legado que atenda às suas necessidades. Segundo os organizadores, a FSD foi escolhida por ser uma instituição com 34 anos de atuação e por ter o reconhecimento deste trabalho, focado na capacitação e autonomia de pessoas com síndrome de Down. Entre seus serviços, oferece atenção terapêutica, educação especial, formação, inclusão no mercado de trabalho e atenção à família.

Escrito por:

Daniel de Camargo