Publicado 03/07/2019 - 06h00 - Atualizado 02/07/2019 - 14h32

Por Do Correio

Congestionamento em Viracopos

Reprodução

Congestionamento em Viracopos

DEFESA DO AEROPÔRTO INTERNACIONAL DE VIRACOPOS
Viracopos continua se firmando cada dia mais, como o local ideal para sede do aeroporto internacional supersônico do Estado de S. Paulo e do país. Suas perfeitas condições climatéricas, comprovadas por pilotos que operam em outros aeroportos, pelo menos uma vez por mês, quando aqueles estão interditados devido ao mau tempo, têm sido notadas por muita gente, principalmente autoridades relacionadas com o assunto supersônico. Porém, a política continua sobrepujando as condições técnicas para a escolha do Aeródromo Internacional para supersônicos. O resultado disso tudo, a maioria dos entendidos já sabe: Vão construir o supersônico no Galeão, mas, terão que construir o de Viracopos também, para socorrer o Galeão por ocasião das interdições daquele campo de pouso, o que tem sido bastante comum.
 
BRASIL E VENEZUELA DEMARCAM FRONTEIRAS
Mais de mil quilometros quadrados de território Amazônico, que se acreditava pertenciam ao Brasil, ficaram sob jurisdição venezuelana ao retificar-se a linha da fronteira que divide os dois países, explicou hoje aqui o General Ernesto Bandeira Coelho, Chefe da Comissão Brasileira de Limites. Este chegou ontem a Caracas à frente de uma delegação que assiste a trigésima nona Conferencia da Comissão Venezuelano-Brasileira de Demarcação de Fronteiras. A Conferencia, que se instalou hoje na Chancelaria Venezuelana, deve firmar os mapas elaborados durante os últimos três anos pelas equipes de trabalho das Comissões de Limites dos dois países.
 
ARMAS SOVIÉTICAS PARA OS ÁRABES
A embaixada de Israel em Paris revelou que desde o fim da Guerra dos Seis Dias, a União Soviética entregou aos dois países árabes armamentos avaliados em dois bilhões e novecentos milhões de dólares. A mesma fonte afirmou que o Egito recebeu armas num montante de dois bilhões de dólares, o Iraque de quinhentos milhões e a Síria de quatrocentos milhões de dólares. A embaixada de Israel afirmou que o Egito, o Iraque e a Síria receberam 700 aviões de combate, principalmente Migs 21 e Sojoi mais modernos que os que perderam na Guerra Relâmpago de junho de 1967.

Escrito por:

Do Correio