Publicado 02/07/2019 - 06h00 - Atualizado 01/07/2019 - 12h59

Por Do Correio

Banco de Sangue da Santa Casa

Reprodução

Banco de Sangue da Santa Casa

BANCO DE SANGUE EM CAMPINAS PEDE SOCORRO
Continua a crise do Banco de Sangue da Santa Casa de Misericórdia. A cada dia, novas operações principalmente aquelas em que se registra grande perda de sangue, são adiadas, em virtude da total falta de sangue no departamento especializado daquela casa de benemerência. O consumo médio de 10 frascos por dia, e cada doação, pode ser preservada no máximo durante 21 dias. Mesmo assim, poucas pessoas tem colaborado com o serviço, que particularmente no setor do sangue tipo "O" Universal, encontra sérias dificuldades, não podendo atender a crescente demanda. Uma vez que os doadores espontâneos não são muitos, e nem constantes em sua ação, a mais viável solução, seria a apresentação de pelo menos dois doadores.
 
UM BAIRRO, UMA ESCOLA, MIL CRIANÇAS
O Bairro chama-se Novos Campos Elísios, a escola é o Grupo Escolar "Padre José dos Santos", e as crianças são quase mil, entre garotos e meninas. Tudo deveria decorrer como sempre, dentro das normas habituais: o Bairro mandando suas crianças para o Grupo; êste educando-as, dentro dos programas comuns das escolas brasileiras. E a meninada vivendo feliz os verdes anos, estudando e brincando. Mas, é justamente aí que surgem as dificuldades. O terreno do Grupo Escolar, aliás enorme, de mais de 5 mil metros quadrados de área, tem por limites, ao fundo, um córrego de águas poluídas. E, quem pode segurar moleques de oito, dez e doze anos? Quem vai impedi-los que se banhem naquelas águas lamacentas.
 
O JOVEM INTÉRPRETE MARCELO COSTA
Marcelo é um jovem ainda. Jovem este que sempre traz um sorriso nos lábios, muito embora seja um triste. Mas porque esta tristeza? Não existem explicações profundas. Quem sabe seja a sua maneira de ser. Não que sinta um mundo totalmente triste, êle é alegre, tem suas qualidades, suas surpresas, suas alegrias. E então chega-se a conclusão de que nada mais é do que uma maneira de ser. No entanto esta tristeza não impede de que êle seja alguém vibrante diante de um mundo que exige posições cada vez mais fortes e vibrantes. Vibrante como a sua voz. Vibrante como sua interpretação. Desde criança que Marcelo canta.

Escrito por:

Do Correio