Publicado 27/06/2019 - 06h00 - Atualizado 26/06/2019 - 14h46

Por Do Correio

Praça no bairro do Guanabara

Reprodução

Praça no bairro do Guanabara

UM PARQUE PRONTO PARA SER USADO
Trata-se de urna grande área livre, de propriedade do poder publico municipal, e que permaneceu durante anos, murada escondendo um terreno enorme, que em virtude disso estava literalmente tomado por denso matagal. Recentemente todavia, uma limpeza geral ali teve lugar e o que se revelou após o mato retirado, é um autentico bosque, já formado, com dezenas de árvores, a maioria frutífera, e as demais de função, estética admirável. A melhor destinação para este próprio municipal, é a transformação em um parque público, que viria bem de encontro a uma das mais antigas solicitações dos moradores do bairro.
 
PREFEITURA MURARÁ TODOS OS TERRENOS BALDIOS
Já estão sendo executados os serviços de colocação de muros em todos os terrenos baldios da cidade, bem como a construção de calçada. Nas principais artérias já se pode notar o andamento dessas obras, algumas já concluídas, em muito melhorando o aspecto urbanístico local. O contrato para a execução dos serviços foi ontem efetivado entre a Prefeitura e a firma vencedora da concorrência e êste mesmo contrato prevê não sómente a construção de muros e calçadas nos terrenos da cidade, mas também nos seus distritos de Barão Geraldo, Sousas e Nova Aparecida.
 
CAPITAL URUGUAIA SEM ÁGUA E ENERGIA
A maioria da capital uruguaia permanecia ao anoitecer sem energia elétrica e água corrente em consequência das sabotagens realizadas pelos funcionários na madrugada de hoje. Essa atitude dos empregados estatais, militarizados desde terça-feira passada pelo estado de exceção implantado nesse mesmo dia, e de protesto pela presença de tropas militares em seus lugares de trabalho. Enquanto o fornecimento de água poderia reiniciar-se normalmente nas próximas horas, o de luz tardará muito mais em virtude dos complicados trabalhos a realizar-se. Segundo se anunciou oficialmente, mais de 20 subestações de energia foram sabotadas, o que dificulta mais ainda a tarefa dos técnicos da Marinha para restabelecer os servi-ços. O resto da atividade publica cumpriu novas paralisações de protesto, apesar de que o Ministério do Interior tenha declarado que a situação era "normal" em todo o país.

Escrito por:

Do Correio