Intolerância alimentar
Publicidade

Publicado 12/04/2018 - 15h49 - Atualizado 12/04/2018 - 16h01

Por

Diagnóstico revela quais são os alimentos indicados ao seu organismo e os que você deve se manter longe

I Stock

Diagnóstico revela quais são os alimentos indicados ao seu organismo e os que você deve se manter longe

 
De acordo com o Ministério da Saúde, de 5% a 25% das mulheres e de 2% a 10% dos homens brasileiros sofrem de enxaqueca. A doença também chega a acometer de 3% a 10% de crianças antes da fase da puberdade. O mal que se caracteriza por uma dor pulsátil em um dos lados da cabeça, pode, por muitas vezes, ser tratado com um simples teste de intolerância alimentar.
Na avaliação de Mauro Albuquerque, nutrólogo da clínica de medicina esportiva M. Albuquerque, a sensibilidade em alguns alimentos é mais comum do que se imagina. "Existem diversos sintomas crônicos que podem ser tratados pela eliminação de alimentos dos quais o paciente apresenta uma hipersensibilidade. Com essa tecnologia conseguimos testar mais de 200 antígenos testando todas as quatro subclasses de IgG (1,2,3,4) para diagnosticar se há de fato uma reação imunológica a algum alimento, para depois iniciar um tratamento específico", conta.
O tratamento envolve uma mudança de hábitos, onde os alimentos que acusam ter uma reação hipersensível para o paciente, possivelmente podem ser os ocultos causadores de diversos sintomas como enxaquecas. "Com o diagnóstico em mãos elaboramos um planejamento excluindo todos os alimentos que apresentam altos níveis de reação que podem estar associados às exacerbações dos sintomas. 90% dos pacientes que apresentaram hipersensibilidade no exame mostraram melhoras significativas dos sintomas após o tratamento, principalmente aqueles que apresentam hipersensibilidade em mais de um alimento", constata Albuquerque.
Esta nova tecnologia para pesquisa de intolerância alimentar disponível na M. Albuquerque é fruto de uma parceria com a INSIDE DIAGNÓSTICOS e da a EUROIMMUN, laboratório alemão líder mundial em imunologia. Aprovado pela ANVISA em 2017, e diferente de outros exames de intolerância alimentar ofertados no mercado, este diagnóstico consegue mediar as quatro subclasses de IgG (1,2,3,4) e estabelecer um diagnóstico preciso em 60 minutos. Além dos sintomas citados, a hipersensibilidade em alimentos também podem causar disfunções gastrointestinais, doenças inflamatórias da pele, síndrome da fadiga crônica, constipação, diarreia, retardar o emagrecimento e até piorar o quadro de autismo em autistas.
O teste EUROLINE-FOOD pode testar até 216 dos principais alimentos ingeridos em nosso dia a dia, como cevada, glúten, carne bovina, arroz, frango, leite de vaca, gema de ovo, batata, cebola, feijão, maçã, banana, morango, melancia, avelã, camarão, bacalhau, entre diversos outros.
Tags: Correio

Escrito por: