Caldo, peixe e aconchego
Publicidade

Publicado 10/04/2018 - 16h52 - Atualizado 12/04/2018 - 15h13

Por Nathália Gombrade

Boteco da Vila vira referência para o consumidor interessado em um ambiente agradável e serviços prestados por chefs de primeira 

FOTO: LeandroTorres/AAN

LeandroTorres/AAN

Boteco da Vila vira referência para o consumidor interessado em um ambiente agradável e serviços prestados por chefs de primeira FOTO: LeandroTorres/AAN

O Boteco da Vila está sob nova direção. O espaço agora é tocado pelo casal Reginaldo e Edi Martins. Reginaldo já era proprietário da Peixaria Vitória (nome inspirado em sua filha caçula), que fornece peixes para diversos bares de Campinas e região há mais de vinte anos. Ele decidiu então expandir os negócios: apostou no boteco para vender suas porções.
Às seis horas da manhã encontramos o bar aberto para o café, algo pouco comum nos botecos espalhados pela cidade. Na hora do almoço, a casa serve o buffet, com um caldo diferente todo dia. O de quenga e o de piranha são os que fazem mais sucesso. Bem temperadinhos, perfeitos para os dias mais frios. À noite, os pescados dominam a Vila: filés de tucunaré e tilápia têm o acompanhmento do molho de mostarda, maionese, limão e manjericão. São dois cozinheiros e uma especialista em saladas para montar os pratos que dão água na boca só de olhar.
O barril de cachaça de 200 litros, envelhecido no carvalho, fica no alto do bar e chama a atenção logo de cara. A bebida desce através de uma mangueira, até chegar no copo do cliente. Além disso, o local oferece diversos tipos de cachaça, vodkas e licores.
Os planos de Reginaldo são muitos para a reforma do bar. A idéia é mudar o nome, as cores da parede, o cardápio. Ele quer deixar tudo com a sua cara e personalidade. Mantendo a mesa de bilhar, é claro.
Pra quem quer comemorar uma data especial, as portas estão abertas para reservas. Tanto nos dias úteis quanto no final de semana. Para a Copa, o dono pretende colocar um telão e investir no tema para que o cliente possa assistir aos jogos e se sentir em casa. Principalmente os jovens, que estão voltando a frequentar o bar.
Rua Frei Manoel da Ressurreição,1661, no Jardim Guanabara, telefone 3397-2226

Escrito por:

Nathália Gombrade