Publicado 22 de Outubro de 2017 - 17h49

Por Da Agência Anhanguera

Praça de São Pedro fica em frente à Basílica de São Pedro, onde o papa Francisco costuma celebrar missas e abençoar os turistas

Divulgação

Praça de São Pedro fica em frente à Basílica de São Pedro, onde o papa Francisco costuma celebrar missas e abençoar os turistas

A Itália é um dos destinos que mais atrai peregrinos e pessoas que gostam de conhecer mais a respeito das religiões. Além do Vaticano, sede do Papado, não faltam catedrais, santuários e outros destinos como Turim, onde está o Santo Sudário, uma peça de linho que, acredita-se, foi usada para cobrir o rosto de Jesus e que carrega uma imagem de um rosto gravada até hoje.

Para os devotos de São Francisco de Assis, por exemplo, a cidade onde o santo nasceu, viveu e morreu é ponto de partida. Tanto a cidade, quanto o entorno, foram tombados pela Unesco como patrimônio mundial em 2000. Peregrinos do mundo inteiro visitam a cidade e a Basílica, centro mundial da ordem fundada pelo santo na Idade Média.

Praça de São Pedro fica em frente à Basílica de São Pedro, onde o papa Francisco costuma celebrar missas e abençoar os turistas

Em Roma, no começo do roteiro ou até no final, na programação deve reservar tempo para curtir a capital italiana com suas atrações históricas, arquitetônicas e, claro, gastronômicas. Mas deixar um bom período para conhecer o Vaticano, a sede da Igreja Católica, e considerado o menor País do mundo, é fundamental. Lá, é preciso visitar os Museus do Vaticano, repletos de tesouros, objetos sagrados, a famosa Capela Sistina e a Praça de São Pedro, onde está a Basílica de São Pedro. E onde também o papa Francisco aparece para celebrar missas e abençoar os turistas.

A Basílica de São Pedro merece ser visitada com calma. Construída sobre o túmulo de São Pedro, abriga obras de arte, como a Pietà de Michelangelo, e esconde vários túmulos de santos, nas chamadas Grutas do Vaticano. Para ir a Roma e ver o papa, de pertinho, é possível agendar uma audiência. Ele recebe peregrinos e visitantes todas as quarta-feiras, quando está na cidade. O encontro tem, além de uma pequena palestra, benção especial e uma oração. As audiências podem ser agendadas gratuitamente em http://www.papalaudience.org/.

Quem incluir Turim na programação de viagem vai ficar encantado com a beleza da cidade. Com os imponentes Alpes ao fundo, a capital do Piemonte é uma metrópole, que mistura modernidade com riqueza histórica. Não faltam atrações como a Piazza Castello, com vários bares deliciosos para sentar e tomar um bom vinho. E outros pontos de interesse como o Palazzo Reale e o Royal Palace of Venaria.

Para um roteiro religioso, a visita à Catedral de Turim é obrigatória, pois é lá que está o Santo Sudário há quatro séculos. Vale a pena conhecer também a Igreja Consolata e a Basílica de Maria Auxiliadora, onde estão as relíquias de Dom Bosco, o fundador da Congregação dos Salesianos, a 34km do centro de Turim. Lá foram guardadas as relíquias, os restos mortais, de Dom Bosco, canonizado em 1934.

Visitantes

A Enit, órgão oficial do turismo italiano, espera um aumento de pelo menos 20% no número de brasileiros em visita à Itália em 2017, em comparação com o ano passado. Em 2015 o país recebeu 873 mil brasileiros, um aumento de 14,4% em relação a 2014. Em número de pernoites, foram 2,2 milhões, uma alta de 16,9% em relação a 2014.

No ano passado, os gastos dos brasileiros na Itália cresceram 5,7% em relação a 2015. Além disso, o Turismo da Itália também promove, este ano, os chamados burgos, pequenos vilarejos que ficam próximos a grande cidades. Este projeto se chama #italianvillages, uma oportunidade de fazer uma viagem diferente, curtindo os grandes centros, mas vivendo bem a cultura local. Mais informações sobre os roteiros de festivais em http://www.italia.it.

Escrito por:

Da Agência Anhanguera