Publicado 04 de Outubro de 2017 - 21h43

Por Maria Teresa Costa

Principal avenida do Centro de Campinas terá 100 árvores de várias espécies plantadas em floreiras

Leandro Ferreira/AAN

Principal avenida do Centro de Campinas terá 100 árvores de várias espécies plantadas em floreiras

A Avenida Francisco Glicério começará a receber um novo paisagismo em dezembro. Cerca de 100 árvores, escolhidas pela beleza das flores e cores, e também porque florescem em diferentes meses do ano, serão plantadas ao longo da avenida em floreiras de aço, com a imagem de 15 animais da fauna regional, como onça-parda, jaguatirica e coruja. O prefeito Jonas Donizette (PSB) detalhará nesta quinta-feira o projeto, de R$ 338 mil, que será financiado por dois Termos de Compromisso Ambiental (TCA) e um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) da construtora MRV, por compensações ambientais na aprovação de seus empreendimentos.

A confecção das floreiras começa quinta-feira. Na sequência será feita a grafitagem das peças com a imagem dos animais. Em dezembro começa a instalação, com o plantio das árvores já adultas.

As espécies, de tamanho médio, serão plantadas em 99 floreiras ao longo da avenida. Serão instalados 55 vasos de um metro de comprimento por um metro de largura e 0,75 metro de altura do lado direito da avenida e outros 44 do lado esquerdo. O nome popular dos animais e o nome científico estarão nos vasos.

Além das árvores dos dois lados da avenida, o projeto arquitetônico da arquiteta Maria Rita Amoroso prevê também a implantação de boulevards junto das bancas instaladas ao longo da avenida. Elas serão cercadas com flores e bancos para as pessoas se sentarem. Ainda não há prazo para a implantação dessa fase, que busca alternativas para evitar que vandalismos destruam as flores e que os bancos sejam ocupados por moradores de rua.

O projeto da nova Glicério prevê que as bancas atuem como museu de arte urbana. O fundo das bancas, de acordo com o projeto original, serão trabalhados como se fossem outdoors, para a exposição de grafites e a ideia é que elas vendam quadros do artista que estiver expondo naquele mês ou semana.

Ainda há várias intervenções a serem feitas para que o projeto da nova Glicério seja implantado na totalidade. Entre eles está conclusão da limpeza das fachadas e a iluminação dos prédios históricos existentes ao longo da avenida. Até agora, a revitalização da avenida incluiu o enterramento da fiação e as novas calçadas, novas bancas e paradas de ônibus.

Segundo a Secretaria do Verde, as espécies escolhidas para plantio ao longo da avenida permitirão que as árvores tenham flores o ano todo, porque florescem em diferentes períodos do ano. A nova Glicério consumiu investimentos de cerca de R$ 35 milhões, resultado da parceria entre Prefeitura, Sanasa, CPFL e empresas de telefonia.

Na remodelação, a Glicério perdeu uma faixa de trânsito para que a calçada do lado esquerdo da via pudesse ser ampliada em 2 metros. Nesse espaço estão implantados quiosques de alimentação, de jornais e revistas e outros serviços. Toda a fiação aérea foi enterrada, novas luminárias foram implantadas

Está proibido parar em qualquer lugar da avenida. Como ela perdeu uma faixa de rolamento, em vários locais há um recuo na calçada para paradas rápidas.

Escrito por:

Maria Teresa Costa