Publicado 30 de Agosto de 2017 - 19h02

Por Delma Medeiros

Espetáculo 'Protocolo Elefante', do Grupo Cena 11 Cia de Dança do Brasil.

Divulgação

Espetáculo 'Protocolo Elefante', do Grupo Cena 11 Cia de Dança do Brasil.

Uma maratona de dança, com espetáculos, performances, intervenções, instalações, ações formativas, oficinas, residências, exibição de filmes e lançamento de livros. Trata-se da Bienal Sesc de Dança, evento que está em sua 10ª edição — a segunda em Campinas — e ocorre de 14 a 24 de setembro e tem por objetivo apresentar um panorama diversificado da produção artística e do pensamento sobre a linguagem, com nomes novos e consagrados da dança contemporânea nacional e internacional. “A Bienal Sesc de Dança tem como proposta expandir as relações com a dança contemporânea e as reflexões que ela pode suscitar”, afirmou o diretor regional do Sesc em São Paulo, Danilo Santos de Miranda. “Falar de dança pode parecer algo fora do contexto atual. Mas não para nós. Num momento em que grandes problemas e questões são discutidas, sabemos que a arte e a cultura têm papel relevante na formação, no desenvolvimento e na perspectiva efetiva da nossa realidade. Por isso a nossa luta permanente, para falar, para insistir, para dizer aquilo que nós achamos importante.”

A abertura será com o espetáculo 'Do Desejo de Horizonte' (Du Désir d’Horizons), de Burkina Faso. Dirigida pelo coreógrafo Salia Sanou, que vive entre a França e a África, e inspirada nos ateliês de dança realizados em campos de refugiados africanos, a montagem faz sua estreia mundial na Bienal.

No total, 12 países estão representados na Bienal: Alemanha, Argentina, Bélgica, Brasil, Burkina Faso, Chile, Estados Unidos, Japão, França, Itália, Portugal e Uruguai. Serão seis atrações internacionais e 61 nacionais, de vários estados brasileiros, várias em coprodução. Dessas, a Bienal traz oito estreias nacionais (de espetáculos nunca apresentados no Brasil) e três estreias mundiais.

Além de 'Do Desejo de Horizonte', outras estreias mundiais no Brasil são 'Folks - Você Ainda me Amará Amanhã?' (Will you Still Love me Tomorrow?), do italiano Alessandro Sciarroni, que revisita a dança folclórica tirolesa schuhplattler (literalmente, “bater o sapato”), da fronteira da Itália com a Áustria, e 'Big Bang', concerto de dança contemporânea uruguaio dirigido por Andréa Arobba.

A curadoria do festival é de Claudia Garcia e Fabrício Floro, do Sesc, e os curadores convidados Wagner Schwartz e Claudia Müller, bailarinos, coreógrafos e professores. Os quatro tiveram a tarefa de selecionar os artistas/obras entre 799 inscritos de 32 países, um recorde — em 2015 foram 580 inscritos. Para os curadores a maior dificuldade foi escolher os trabalhos. “O mais difícil foi decidir quem ficaria de fora, porque numa seleção muita coisa boa não entra. Vários critérios foram considerados, a qualidade da produção, as questões pertinentes ao momento atual. A programação conjunta tem que ter uma coerência. Optamos pelos recortes de artistas que não podiam ficar de fora, além de trabalhos que dialogam com os espaços”, diz Claudia Garcia. “De início não definimos um tema, os trabalhos é que deram o tema: a crise política, o vazio existencial. O trabalho tem que ter um compromisso com o momento atual”, reforçou Wagner Schwartz.

O secretário municipal de Cultura, Ney Carrasco, destacou a importância da ocupação da cidade com as manifestações artísticas da Bienal. “Rua ocupada é rua segura e feliz. As ações da Bienal em levar atrações para espaços públicos vem ao encontro da política da secretaria de levar a arte para a rua”, afirmou. As atrações serão distribuídas em vários espaços do Sesc e da Unicamp, aparelhos culturais como o Teatro José de Castro Mendes, Estação Cultura, MIS e Cis Guanabara, além de ruas, praças e o Terminal Rodoviário. A programação completa está no link www.sescsp.org.br/bienaldedanca.

AGENDE-SE

O quê: Bienal Sesc de Dança

Quando: de 14 a 24/9, em diversos horários

Onde: Sesc Campinas (Rua Dom José I, 270/333, Bonfim, fone: 3737-1500) e em outros espaços da cidade.

Quanto: de R$ 5,00 a R$ 30,00. (Os ingressos já estão à venda no portal sescsp.org.br e nas unidades Sesc do Estado de São Paulo; os ingressos on-line estarão à venda, enquanto houver disponibilidade, até duas horas antes do início do espetáculo.)

Escrito por:

Delma Medeiros