Publicado 06 de Abril de 2016 - 16h45

Por Carlos Rodrigues

Presidente Horley Senna durante coletiva de apresentação do novo técnico

Carlos Rodrigues/AAN

Presidente Horley Senna durante coletiva de apresentação do novo técnico

Marcelo Chamusca é o 'fato novo' do Guarani para mudar uma temporada que, como tantas outras nos últimos anos, começou muito mal. Escolhido para dirigir o clube na Série C do Campeonato Brasileiro após o fracasso na busca pelo acesso no Estadual, o treinador foi apresentado nesta quarta-feira (6) com a missão de conduzir a reconstrução do time. E chegou cheio de empolgação. Animado com a primeira oportunidade no futebol paulista, falou com confiança sobre o projeto, relembrou retrospectos em outras equipes, chegou até a citar Tite e garantiu que sua forma de trabalhar ganha jogos.

Nascido em Salvador, Chamusca tem 49 anos e militou em várias frentes no futebol. Como jogador, foi volante com passagem longa pelo Bahia. Depois, trabalhou como treinador da categoria de várias equipes de base, além de atuar como gerente de futebol do Bahia em 2003. Por oito anos, foi auxiliar do irmão Péricles Chamusca em clubes nacionais e do Exterior. Só a partir de 2012 passou a dirigir times profissionais. O ponto alto foi o acesso, com o Salgueiro, da Série D para a Série C, em 2013. Seu último clube foi o Sampaio Corrêa, de onde saiu após apenas 11 partidas.

O acerto com o Bugre começou antes mesmo da eliminação do clube na Série A2, assim que Pintado definiu sua saída para o São Paulo. Apesar de ter recebido outras sondagens, a visibilidade oferecida pelo futebol paulista pesou. "Eu queria abrir meu mercado, já que meu currículo está muito firmado no Nordeste. A vida é feita de desafios e esse é um desafio muito grande" , afirmou. "Mas eu não assumiria sem estar preparado. Sei que as dificuldades são grandes, mas aqui terei a oportunidade de desenvolver o que fiz na carreira".

A crença no projeto vem também da crença no próprio trabalho. Considerando-se um estudioso do futebol, Chamusca usa os bons números obtidos recentemente para ilustrar o quanto confia no que faz. "Sou um treinador atualizado. Costumo repetir uma frase que ouvi o Tite falando e copiei. Existem 70 formas diferente de fazer futebol. Eu tenho minha forma e tenho convicção que é uma forma positiva" , destaca. "Passei dois anos no Fortaleza e, em 86 jogos, consegui 50 vitórias. Conseguimos ganhar jogo com a forma que a gente trabalha, e tenho convicção que é uma forma boa" , completa o comandante que trouxe, para compor a comissão técnica, o auxiliar Caé Cunha e o preparador físico Roger Gouveia.

RECONSTRUÇÃO

O primeiro desafio de Chamusca será com respeito a montagem do time para a Série C. Nesta quarta, o presidente Horley Senna confirmou a ‘demissão coletiva’ de praticamente todo o plantel. O interesse é de ficar apenas com o lateral-esquerdo Denis Neves, os volantes Lenon e João Paulo e o meia Fumagalli, além dos oito atletas da base inscritos no Paulista.

FALECIMENTO

Faleceu nesta quarta, vítima de câncer, Antônio Carlos Seccacci, vice-presidente do clube entre 1999 e 2005.

Escrito por:

Carlos Rodrigues