Publicado 05 de Outubro de 2014 - 18h02

Moradores das regiões Ouro Verde (à esq.) e Campo Grande, de Campinas

Cedoc/ RAC

Moradores das regiões Ouro Verde (à esq.) e Campo Grande, de Campinas

A população de Campinas que foi às urnas neste domingo (5) na maior eleição da história optou pela criação de dois novos distritos: o do Campo Grande e do Ouro Verde. A apuração terminou por volta das 20h20, com a totalização dos votos.

Agora, um projeto de lei deve ser apresentado para a criação dos distritos. 

Confira o resultado:

 

CAMPO GRANDE

SIM: 53,84%

NÃO: 46,16%

 

Votos apurados: 806.999 (100%)

Abstenção: 164.267 (20,36%)

Comparecimento: 642.732 (79,64%)

Em branco: 57.765 (8,99%)

Nulos: 45.611 (7,10%)

Votos válidos: 539.356 (83,92%)

Eleitorado: 806.999

 

OURO VERDE

SIM: 54%

NÃO: 46% 

 

 

Votos apurados: 806.999 (100%)

Abstenção: 164.267 (20,36%)

Comparecimento: 642.732 (79,64%)

Em branco: 59,643 (9,28%)

Nulos: 52.314 (8,14%)

Votos válidos: 530.775 (82,58%) 

Eleitorado: 806.999

 

 

Regiões do Campo Grande (foto) e Ouro Verde: plebiscito sobre distrito

Discussão começou em 2009

 

A discussão para a criação de novos distritos teve início em 2009, após estudo de viabilidade ao Instituto Geográfico e Cartográfico (IGC) que mostrou a vocação das regiões para a transformação em distritos. Depois disso foi necessário conseguir a assinatura de 1% do eleitorado. No total a coleta foi maior e reuniu 20 mil assinaturas. Depois disso a Câmara aprovou um decreto para a realização do plebiscito e fez o registro formal no TRE. A Justiça Eleitoral definiu então que a consulta seria feita junto com a eleição deste ano, em outubro. 

Infográfico: resultado do plebiscito em Campinas por zona eleitoral

Infográfico: resultado do plebiscito em Campinas por zona eleitoral

Com a vitória do “Sim” para a criação, um outro projeto de lei deverá ser votado na Câmara para delimitar as áreas das duas regiões. 

No mapa elaborado pelo instituto, os dois distritos serão separados pelo Rio Capivari. O distrito de Ouro Verde será delimitado por um trecho da Rodovia dos Bandeirantes, até próximo ao trevo do Campinas Shopping (no Jardim do Lago); Rodovia Santos Dumont até o rio. O Ouro Verde deve ficar com o Aeroporto Internacional de Viracopos e com o Distrito Industrial. Terá, entre outros, os bairros do Friburgo, Jardim Esplanada, Vida Nova, Mauro Marcondes e todos os DICs - de I ao VI.

O Campo Grande também ocupará trecho da Bandeirantes, até o limite com a cidade de Monte Mor e terá alguns dos bairros mais populosos da região, como o Itajaí, Satélite Íris, Campina Grande e São Luis, já na divisa com Monte Mor e Hortolândia. Também no Campo Grande está o Cemitério Parque das Flores.

História

Campinas, eleições, plebiscito, Ouro Verde, Campo GrandeAs regiões do Ouro Verde (Sudoeste) e Campo Grande (Noroeste), que foram alvos de um plebiscito neste domingo, são mais populosas que 15 cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC) e se fossem municípios poderiam ser classificados de médio porte pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São 240 mil habitantes espalhados em 140 bairros do Ouro Verde, e 190 mil em 90 bairros do Campo Grande - maiores que cidades como Santa Bárbara d'Oeste, Valinhos e Itatiba.

A explosão populacional nas duas regiões é um fenômeno recente e a previsão é que elas cresçam ainda mais. A falta de espaço físico no Centro de Campinas e em outras áreas protegidas ambientalmente, combinada ao valor inacessível dos imóveis, força o deslocamento dos moradores aos bairros periféricos. Por isso, o Ouro Verde e o Campo Grande concentram os habitantes mais carentes de Campinas e, consequentemente, mais dependentes de serviços públicos. 

Apesar de não existir pesquisa sobre a renda per capita dos bairros que compõem as duas regiões, um levantamento da Prefeitura mostra que 650 mil pessoas que utilizam o transporte coletivo diariamente são das áreas, o equivalente a 48,62% de toda a demanda por ônibus na cidade. A quantidade de linhas de ônibus, porém, não é proporcional ao volume de usuários. São 1.169 veículos, 303 no Ouro Verde e 163 no Campo Grande, 39,83% das linhas de Campinas. 

eleição, plebiscito, campo grande, ouro verde, campinas, votaçãoA população de classe média, média-baixa e pobre se dividem em construções legalizadas e irregulares: está no Campo Grande e Ouro Verde a maior parte das ocupações de Campinas. As regiões têm ainda quase a metade dos beneficiários do Bolsa Família do município, programa de complementação de renda do governo federal. Segundo cadastro da Prefeitura, são 23.517 famílias inscritas na cidade, 5.486 no na região Noroeste e 6.406 na Sudoeste.

Moradores do Campo Grande e Ouro Verde afirmam que, apesar de a qualidade de a infraestrutura e qualidade de vida ter melhorado nos bairros na última década, os locais ainda carecem de serviço público de qualidade.

Veja também