ONG faz campanha para arrecadar instrumentos musicais
CORREIO.COM.BR

Comunicar erro
[X]

Você encontrou algum erro? Seja ele técnico, gramatical e até mesmo de informações, entre em contato e nos comunique.

ONG faz campanha para arrecadar instrumentos musicais


Instituto aceita qualquer tipo de instrumento, mesmo quebrado: ação segue até o dia 10 de junho

LISTA DE ESPERA

ONG faz campanha para arrecadar instrumentos musicais

Instituto aceita qualquer tipo de instrumento, mesmo quebrado: ação segue até o dia 10 de junho

16/05/2013 - 10h10 - Atualizado em 16/05/2013 - 09h58 | Luciana Félix
luciana.felix@rac.com.br

Foto: Elcio Alves
A ação acontece anualmente e este ano pretende arrecadar ao menos 75 instrumentos para atender a lista de espera de crianças que querem ingressar nos cursos disponíveis
A ação acontece anualmente e este ano pretende arrecadar ao menos 75 instrumentos para atender a lista de espera de crianças que querem ingressar nos cursos disponíveis

Conhecida por promover a inclusão social de crianças e adolescentes da região do Jardim Florence I, em Campinas, por meio da música, o Instituto Anelo, lançou esta semana a 8ª campanha de arrecadação de instrumentos musicais.

A ação acontece anualmente e este ano pretende arrecadar ao menos 75 instrumentos para atender a lista de espera de crianças que querem ingressar nos cursos disponíveis.

O instituto aceita qualquer tipo de instrumento, mesmo quebrado. A campanha segue até o dia 10 de junho.

As doações podem ser entregues na sede da ONG que fica na Rua Professora Elizabeth Serafim de Oliveira Leite, n° 78, Jardim Florence I.

Ou um voluntário do instituto pode recolher a doação. O contato com o instituto pode ser feito pelo telefone 3227-6778 ou pelo email: institutoanelo@yahoo.com.br.

" A intenção é dar uma oportunidade para os jovens e crianças de baixa renda. Sabemos que a região onde moram é uma área de grande vulnerabilidade, principalmente aos jovens. Nossa intenção é promover atividades com eles para que não entrem no mundo violento das drogas", afirmou o coordenador da campanha, Luccas Soares.

O coordenador explicou que atualmente são atendidas 135 crianças e adolescentes com idades entre 6 e 17 anos. Desde sua fundação, em 2003, passaram pela ONG cerca de 1,7 mil crianças e jovens. A intenção é atingir este ano 200 alunos.

"As aulas acontecem de manhã e à tarde. As turmas são dividas por idade e cada uma tem aulas duas vezes por semana. É muito importante recebermos os instrumentos, mesmo quebrados", afirmou.

Entre os cursos disponibilizados pela ONG estão de flauta doce, aula de canto, guitarra, cavaquinho, violão, acordeon, bateria e sax. "Os mais disputados são os cursos de bateria, violão e escaleta. Completamos 13 anos de atuação e já temos professores que há anos atrás eram nossos alunos. Nesse tempo conseguimos mudar a vida de muita gente, mas precisamos ampliar a oferta de turmas e com isso contamos com a solidariedade".

Nova vida

Uma dessas vidas alteradas pela ação da ONG foi a do jovem de 20 anos, Levi Macedo Lima. Hoje além de músico, ele dá aulas no instituto. Ele é consciente do quanto a ação voluntária modificou sua vida e pretende fazer o mesmo pelas crianças que hoje participam do grupo.

"Assim como foram pra mim, quero que eles se espelhem nos professores para ter uma vida com uma visualização real de futuro. Enxerguei isso nos meus professores do curso. Deles, segui o exemplo de caráter e vi que também posso conseguir um mundo de coisas. Toda minha trajetória de vida foi graças ao instituto, e retribuo com as aulas. Hoje vivo de música".

Ele afirmou que todos os bairros carentes deveriam ter ações como essa para evitar que jovens entrem no mundo da criminalidade.

"Moro em um bairro perigoso, Satélite Íris. É muito importante dar ocupação para essas crianças e adolescentes. Assim como fazemos, tiramos da rua e criamos essa relação de professor e aluno. Tentamos dar exemplo, com uma ferramenta para o desenvolvimento da criança e do adolescente. Se um dia encontrar um ex-aluno bem, trabalhando e com sua família vou sentir que fiz minha parte", afirmou o jovem.



Siga-nos nas redes sociais
Tempo Agora Cinema horoscopo estrada aeroportos transito