Publicado 12 de Maio de 2021 - 14h52

Por Thaís H. Bento/Correio Popular

Niltinho, que já atuou em sete jogos pela Ponte Preta, ainda não balançou as redes

Diego Almeida/PontePress

Niltinho, que já atuou em sete jogos pela Ponte Preta, ainda não balançou as redes

A Ponte Preta continua a preparação para estrear no Troféu do Interior nesta quinta, 13, contra o Botafogo, às 21h, no estádio Moisés Lucarelli, O jogo é válido pelas quartas de final do campeonato.

O atacante Niltinho, em entrevista coletiva, disse que o objetivo da Ponte Preta é vencer o Troféu do Interior: "Sabemos que a Ponte Preta onde entrar, o campeonato que for, vai entrar para ser campeã, porque somos grandes. Sabemos que vamos enfrentar um grande adversário, estamos estudando os pontos fracos dele e vamos corrigir aqueles erros que cometemos no Campeonato Paulista para que não aconteça mais e só assim vamos crescer a cada partida."

Essa competição é importante porque além de manter o ritmo de jogo, o elenco vencedor garante uma vaga direta para a Copa do Brasil e o prêmio de R$ 252 mil. A Macaca costuma participar da competição nacional através da pontuação obtida no ranking da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), mas ainda não está com a vaga garantida.

"O clima está leve, estamos confiantes que vamos conquistar a vitória nesse próximo jogo. É ter confiança em cada um do grupo, eu no meu companheiro, meu companheiro em mim. Só assim as coisas vão dar certo e a Ponte Preta vai continuar crescendo", disse.

Niltinho já atuou em sete jogos pela Ponte Preta, estreou dia 16 de abril. Tem jogado bem, mas ainda não balançou as redes. Em 2018 ele defendeu a camisa do CSA em 17 partidas e trouxe um pensamento para aplicar em Campinas. "A lição que eu trago é que precisamos fazer a lição de casa, sempre buscar os três pontos em casa, fazer do Moisés Lucarelli a nossa fortaleza e sempre buscar pontos fora de casa."

Os times têm enfrentado uma sequência pesada e jogos e de grande importância, mas para Niltinho não devem ser poupados: "Depende muito, da partida, contra quem é. Às vezes vamos enfrentar um time lá de baixo, às vezes dá para dar aquele descanso, jogar 60, 70 minutos, mas como eu estou em um clube grande não posso pensar em descansar e sim fazer o meu dever que é jogar, ajudar meus companheiros e dar felicidade a essa torcida maravilhosa."

Questionado sobre como melhorar os pontos negativos do time, Niltinho explicou que os treinos não essenciais: "A fase de treinamentos né? Quanto mais você treina mais preparado você fica. O treinamento é muito importante, fundamental, é uma parte que infelizmente o Fabinho não está dando muito treino por essa fase de jogos, mas graças a Deus vamos ter esse campeonato do interior que vai ter alguns jogos e depois vamos ter um tempo bom para treinar para o Campeonato Brasileiro."

Novidades

A Ponte Preta realizou duas trocas na lista de atletas inscritos no Paulistão nesta terça-feira, visando o Troféu do Interior. O principal nome é do goleiro Ivan, fora do time desde novembro do ano passado devido a uma cirurgia realizada no punho direito. Ele entrou na vaga do substituto Pedrão.

O segundo atleta inscrito foi o atacante João Victor, contratado em abril e que ainda não estreou. Ele fica no lugar do lateral esquerdo Yuri, que não deve seguir nos planos do clube.

O regulamento da competição permite até quatro mudanças na lista para essa reta final do Paulistão.

Série B

Em menos de três semanas, possivelmente dia 29 de maio, a Ponte Preta estreia na Série B do Brasileiro, maior foco do clube para esse ano. A equipe vai jogar fora de casa contra o Brusque, de Santa Catarina. Para Niltinho, eles ainda não pensam nessa competição e vão jogo a jogo.

"É passo a passo né. Eu e meu grupo estamos pensando agora somente no Botafogo nessa quinta-feira. Sabemos que temos uma grande competição pela frente, que vai ter as mais niveladas equipes, vai ser complicado, mas estamos focados na quinta-feira para fazer um bom jogo e conquistar a vitória que é muito importante. A eliminação na Copa do Brasil foi precoce sim, mas não podemos lamentar, temos que levantar a cabeça, já foi."

Escrito por:

Thaís H. Bento/Correio Popular