Publicado 11 de Maio de 2021 - 16h18

Por Lucas Rossafa/Correio Popular

Allan estuda a melhor opção para substituir Bruno Sávio, vetado pelo departamento médico por lesão

Thomaz Marostegan/Guarani FC

Allan estuda a melhor opção para substituir Bruno Sávio, vetado pelo departamento médico por lesão

Allan Aal reconheceu que o Guarani não teve foco suficiente na derrota diante da Internacional de Limeira, no Estádio Major Levy Sobrinho, pelo placar de 1 a 0, no último domingo à tarde. Classificado às quartas de final do Campeonato Paulista com uma rodada de antecedência, treinador admitiu dificuldade para concentrar os jogadores em Limeira e já virou a chave para enfrentar o Mirassol, nesta quarta-feira, às 21h.

"O objetivo, sim, era buscar uma vitória. Entendo também que é difícil você tirar o foco dos atletas para próxima partida, que é de quartas de final. Acredito que tivemos ali oportunidades de definir o jogo e de poder sair com o placar a nosso favor, mas, infelizmente, não aconteceu. Agora é pensar só única e exclusivamente no Mirassol, que é uma possibilidade única de passar de fase, entrar para história e brigar por algo maior na competição", projetou.

"Nós temos que procurar ter o máximo de segurança possível para não dar ao adversário aquilo que a maioria das equipes quando vem contra nós propõe, que é um erro nosso e um contra-ataque para sair em velocidade. Nós já conversamos depois do jogo. Vamos trabalhar nesses dias para diminuir essa margem de erro que estamos cometendo e que vem custando os três pontos. Que o time seja mais efetivo na tomada de decisão ofensiva para que a gente busque a vitória e, principalmente, a classificação para semifinal", emendou.

Contestado pela torcida por seis derrotas em 12 jogos na primeira fase, Aal mostrou confiança e otimismo no desempenho do Guarani no mata-mata. "A partir de agora, nós já pensamos e procuramos recuperar atletas que estavam fora. Preservamos alguns jogadores no final do jogo pensando na quarta. Quarta-feira eu não preciso nem falar. É um jogo decisivo. Quartas de final nos dá a possibilidade positiva de chegar entre as quatro equipes melhores colocadas nessa fase do Campeonato Paulista", falou.

Allan também estuda a melhor opção para substituir Bruno Sávio, vetado pelo departamento médico por lesão de grau 2 no músculo posterior da coxa esquerda e fora de combate pelas próximas seis semanas, entre os titulares do Guarani na fase eliminatória.

No tropeço em Limeira, treinador preservou Andrigo, principal protagonista da temporada com desgaste na panturrilha, e apostou em Matheus Souza aberto pelo lado direito, enquanto Régis ficou responsável pela armação.

"Essas situações nós procuramos analisar um pouquinho mais. Contra a Ponte Preta, a opção do Andrigo foi o fato dele se juntar com o Régis e deixar o corredor mais para o Pablo. Em alguns momentos, a gente conseguiu fazer isso e tivemos algumas oportunidades boas por aquele lado, porém, perdemos aquela dobradinha que fazíamos com o Pablo e com o Sávio pela questão de característica", pontuou.

"O Andrigo é um jogador um pouco mais de força, qualidade de passe e definição e não tanto de velocidade como é o Sávio e não também com a característica de um contra um. É um diferencial dele. Já o Mateus (Souza) nos dá isso: a questão de velocidade, do um contra um e profundidade. Então a gente vai analisar e estudar o Mirassol para tomar a melhor decisão possível. Eu tenho certeza de que qualquer um dos dois que iniciarem naquela função vai nos dar uma resposta positiva e nos fazer brigar pela classificação para semifinal", acrescentou.

Ainda sem cair nas graças da torcida, Allan comentou sobre as lições adquiridas pelo Guarani na fase de grupos. "Esse tipo de motivação e esse tipo de confiança a gente faz diariamente, independentemente dos resultados. Tanto é que passamos alguns momentos ali no começo da competição que não foram muito bons em termos de desempenho e em termos de placar. Conseguimos, nas horas que mais foram cruciais, buscar a vitória e continuar vivo buscando a classificação. Eu acredito que o próximo jogo é um campeonato diferente. Começa todas as equipes iguais. É uma partida única até a semifinal", arrematou.

Escrito por:

Lucas Rossafa/Correio Popular