Publicado 02 de Maio de 2021 - 11h13

Por Thaís H. Bento/Correio Popular

Atacante já atuou em quatro partidas do Paulistão, deu duas assistências, mas ainda não balançou as redes

Thomaz Marostegan/ Guarani FC

Atacante já atuou em quatro partidas do Paulistão, deu duas assistências, mas ainda não balançou as redes

O atacante Davó tem sido titular nos últimos jogos do Guarani e essa deve ser a tendência no Paulistão. Para o jogo deste domingo no estádio Brinco de Ouro, contra o Novorizontino às 20h, o jogador será um dos titulares e vai buscar a vitória visando a classificação do campeonato, já que o clube só depende dele mesmo devido à pontuação.

No Grupo D, o Bugre é o 2º colocado (11 pontos) e o líder é o Mirassol (17). O Santos está próximo na 3ª posição (9). Caso o Guarani vença as três últimas partidas, independentemente do Peixe, a equipe se classificará.

Em entrevista coletiva, Davó comentou sobre a importância desse jogo: "A gente tá bem focado, sabe que é um divisor de águas, um jogo que encaminha nossa classificação, então a gente tá com foco total. Sabemos que é um time difícil, uma equipe que está com uma sequência de vitórias, e a gente está dobrando a atenção, trabalhando firme para ir com tudo para esse jogo".

O atacante de 21 anos atuou nos últimos quatro jogos do Guarani: São Paulo (estava no banco de reservas), Ferroviária, Palmeiras e Santo André. Até o momento foram duas assistências, nenhum gol (marcou um contra o Verdão, mas estava impedido) e tem média de 67 minutos por partida.

"Voltar para o Guarani é sempre bom né? Aqui é onde eu me sinto bem, me sinto feliz, me sinto leve jogando, então está sendo muito bom eu poder contribuir com o time. Respaldo de toda a diretoria, do treinador e eu fiquei feliz em poder estar ajudando", contou.

Para essa sequência dos últimos três jogos, o Guarani precisa de foco total para confirmar a participação na próxima fase. Todo o elenco precisa responder bem dentro de campo, não só o ataque, mas também a defesa e meio campo. Davó estava treinando no clube desde fevereiro, mas por motivos burocráticos só estreou em abril. Por ter exibido um bom futebol, a responsabilidade só aumenta.

"Eu fico muito feliz com tudo isso, mas a gente sabe que quando vem elogios, bom trabalho, tem que dobrar a atenção, trabalhar mais, mostrar mais, porque como o professor diz 'quando você tem um nível bom, não pode mostrar o mais ou menos, tem que mostrar do bom para ótimo'. Eu procuro trabalhar, manter a mente focada e a cada dia dar a vida para que possa alcançar vôos maiores", explicou o atacante.

Série B

Davó tem contrato de empréstimo com o Guarani até o final do Paulistão, mas tem a chance de renovar até o fim do Brasileiro. Questionado sobre o assunto, o jogador não confirmou se já houve uma conversa nesse sentido. "A gente sabe que o futebol não é 100% de certeza. A minha vontade, o meu foco agora é o Guarani, tanto que a primeira oportunidade que veio de retornar eu não pensei duas vezes, meu foco é o Guarani, meu pensamento é só o Guarani nesse Campeonato Paulista", contou.

Dérbi

Apesar de estarem se preparando para receber o Novorizontino, o Guarani terá um grande compromisso na próxima quarta-feira (5) às 21h: o Dérbi Campineiro conta a Ponte Preta. O Guarani ainda não projeta esse confronto, segundo o atacante. "A gente sabe que o dérbi é um campeonato à parte, mas antes disso a gente sabe também que precisa fazer nosso dever de casa, encaminhar a nossa classificação e isso parte do próximo jogo contra o Novorizontino. Então o nosso foco está totalmente nesse jogo e depois a gente vai para esse campeonato à parte".

De saída

O volante Marcelo, de 26 anos, rescindiu seu contrato com o Guarani no dia de ontem. O jogador vai defender o Operário-PR no campeonato estadual. Segundo o clube campineiro, a rescisão foi de forma amigável. Marcelo estava no Guarani desde 2019, mas não teve muitas chances com o técnico Allan Aal. Ele atuou apenas no primeiro jogo do Paulistão e depois teve uma entorse no tornozelo. Ele veio de empréstimo do Aves (de Portugal) e atuou em 36 jogos defendo o Bugre.

Escrito por:

Thaís H. Bento/Correio Popular