Publicado 04 de Maio de 2021 - 10h11

Por Ângelo Barioni/Correio Popular

A briga entre Rodrigo Andrade e Bidu após o jogo contra o Novorizontino prejudicou o Bugre, que na próxima quarta-feira enfrenta a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli. Ambos mereceram o cartão vermelho e, por isso, estão fora do dérbi campineiro. Nenhum argumento serve de justificativa para dois atletas do mesmo time serem protagonistas de cenas lamentáveis. Aliás, nem entre adversários, uma vez que a violência deve ser combatida, recriminada e punida exemplarmente.

Paz

Em vídeo que circulou em grupos do WhatsApp, o volante reconheceu o erro cometido antes do Dérbi 199 pelo Bugre, prometeu não repetir cenas de agressão a companheiros de elenco e atrelou briga com lateral à vontade de ganhar. Apesar do clima tenso, Bidu e Rodrigo Andrade já nutrem relação profissional amistosa e pacífica depois da briga. Ambos foram cobrados no vestiário, a respeito do episódio, que resulta em desfalques no clássico.

"A história das equipes mostra isso: Campinas sempre foi um grande centro"

Oswaldo Alvarez, o Vadão. Treinador teve nove passagens entre Ponte Preta e Guarani

 

Em alta

Com o empate em Itaquera, o São Paulo chegou aos 26 pontos. Líder do Grupo B, já está classificado para as quartas de final e, na última rodada, no próximo domingo, enfrenta o Mirassol, fora de casa. Antes, na quarta, vai à Argentina enfrentar o Racing pela Libertadores.

 

Jogo da vida

O Corinthians volta a jogar na quinta-feira, contra o Sport Huancayo, às 21h30 no Peru, pela Copa Sul-Americana. Vale lembrar que o confronto seria realizado em Huancayo, em uma altitude de 3.400 metros, e foi transferido para o Estádio Nacional do Peru.

 

Boa base

Com 46% do elenco profissional composto por atletas que já passaram pelas categorias de formação, o Palmeiras coleciona boas estatísticas de utilização da base durante o biênio 2020/21.

Chances

Até aqui, em todos os jogos desta temporada, o clube teve presença de pratas da casa. Ao todo, 17 foram a campo, além de mais três nomes que ficaram no banco, e aguardam suas estreias na equipe principal.

Esperança

O atacante Kaio Jorge do Santos é dúvida para o jogo contra o The Strongest, nesta terça, às 19h15min, pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores da América. O jogador se recupera de contusão e vai ser avaliado antes da partida.

 

Justificativa

Com uma arbitragem bastante polêmica de Thiago Duarte Peixoto, a Ponte Preta conheceu a terceira derrota seguida no Campeonato Paulista, neste domingo, ao perder para o Ituano por 2 a 1, no estádio Novelli Júnior, em Itu.

Justificativa 2

Porém, a culpa não pode ser justificada apenas em erros de arbitragem. A Macaca perdeu preciosos pontos em casa e contra adversásrios considerados fracos teoricamente.

Fim do jejum

O Guarani não vencia no estádio Brinco de Ouro da Princesa desde dezembro do ano passado. Depois da sequência negativa de 10 jogos, o Bugre garantiu os três pontos contra o Novorizontino no último domingo (2).

Desfalques

Bidu e Rodrigo Andrade brigaram em campo no final da vitória do Guarani por 2 a 1 contra o Novorizontino, receberam cartão vermelho e por isso são desfalques certos para o dérbi da próxima quarta-feira.

Desfalques 2

Na Ponte Preta a situação não é diferente. No último jogo, derrota para o Ituano por 2 a 1, o técnico Fábio Moreno e o lateral esquerdo Yuri também foram avermelhados e estão de fora do dérbi 199.

Estreia

Após 10 anos, Renatinho reestreou pela Macaca no último jogo, mas entrou ao final do segundo tempo.

Não à violência

Muito embora o dérbi desta quarta-feira seja mais um realizado sem presença de público, em decorrência da pandemia da Covid-19, vamos ter a esperança de que o bonito espírito de solidariedade que as uniformizadas do Guarani e Ponte Preta tiveram com inúmeras famílias carentes, com a distribuição de cestas básicas, permanceça. Assim, Guarani e Ponte Preta serão adversários apenas dentro das quatro linhas do Majestoso, enquanto os torcedores poderão cumprir um papel também relevante: torcer em suas casas.

Escrito por:

Ângelo Barioni/Correio Popular