Publicado 12 de Maio de 2021 - 9h01

Por Luiz Roberto Saviani Rey/Correio Popular

A CPI da Covid viveu ontem o dia mais crítico com o depoimento do presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres. Ele não apenas teceu pesadas críticas às atitudes consideradas negacionistas de Bolsonaro, como lançou apelo para que a sociedade não siga seus comportamentos e orientações quanto à pandemia de coronavírus. Amigo do presidente, Torres confirmou pedido do Palácio para a alterar a bula da cloroquina. “Negar o uso de máscaras e a vacina é contra a ordem sanitária”, disse ele. Mui amigo.

CPI ácida e azeda 2

Barra Torres se mostrou contrário a adotar medicamentos sem base científica. Seu depoimento deu indigestão no Planalto. O presidente Bolsonaro quase abandonou uma solenidade, evitando fazer pronunciamentos. Em seu lugar, discursou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que se incumbiu de sua defesa. O resultado da fala de Torres bateu de forma azeda no grupo de Bolsonaro, e foi visto como um aumento de pressão sobre o presidente.

"Sou contra qualquer tipo de aglomeração” (Antonio Barra Torres, presidente da Anvisa

BATE-BOCA

O ministro da Economia, Paulo Guedes, deixou ontem um debate na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Federal batendo o pé e soltando fogo.

BATE-BOCA 2

A discussão era em torno da reforma administrativa. Um bloco de deputados desafiou Guedes, afirmando nos microfones que ele tem medo de promover a reforma. O ministro saiu sem dizer adeus.

BANDAGEM

Linha de frente no combate à covid e a outras doenças graves, o setor de enfermagem carece de atenção governamental.

BANDAGEM 2

Por conta dessa desatenção, o vereador Paulo Bufalo propôs, ontem, ao Plenário da Câmara, Moção para apelar ao Senado pela aprovação de projeto de lei de regulametação da jornada de trabalho e a fixação de piso salarial aos profissionais da Enfermagem.

PALITO

A deputada federal Joice Hasselmann virou “mulher-calendário”, depois que pedeu uns 30 quilos. Feliz com o resultado, a parlamentar paulista exibe o belo corpo trajando maiôs nas redes sociais.”Ainda não terminei”, diz ela.

HOMESCHOOLING

O vereador Carmo Luiz (PSC) retomou esta semana o projeto de lei em curso na Câmara Municipal para a criação do home schooling em Campinas.

HOMESCHOOLING 2

A retomada se deu por conta da transição de umalegislatura para a outra. O projeto será analisado pela Comissão de Constituição e Legalidade. A proposta é permitir o homeschooling na educação infantil e fundamental da Prefeitura.

****

O homeschooling proposto por Carmo Luiz é o modelo em que os pais assumem a educação de forma domiciliar, ou contratam instrutores particulares, não há instituição de ensino no processo.

ÁGUA MINERAL

O vereador Jorge Schneider faz gestões junto à Sanasa para resolver problemas de cortes constantes do fornecimento de água no Swiss Park.

SOLIDÁRIO, PERO NO MUCHO

A situação do comando do partido Solidariedade em Campinas tem divergências entre correntes de afiliados. O empresário de eventos Rodrigo Pavane foi indicado por vereadores e pelo comando estadual para as articulações com o poder executivo.

 

SOLIDÁRIO, PERO NO MUCHO

Certidão expedida ontem pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) indica como presidente do Solidariedade o jornalista Wilson José da Silva, e como vice Marcell Badan Padilha.

Escrito por:

Luiz Roberto Saviani Rey/Correio Popular