Publicado 06 de Maio de 2021 - 15h40

Por Luiz Roberto Saviani Rey/Correio Popular

Sem qualquer carga crítica ou pendor ideológico, é muito difícil entender as afirmações do presidente Bolsonaro em relação à pandemia de covid e de seus desdobramentos. Ontem, sem qualquer fato que pudesse motivar debates, em torno da origem do vírus, Bolsonaro voltou a atacar a China - principal parceiro econômico do Brasil e suporte na área de insumos e de vacinas -, insinuando que o país asiático criou o coronavírus com fins de guerra química. “Será que não estamos em nova guerra?”, indagou.

Temer absolvido

A Justiça Federal absolveu ontem o ex-presidente Michel Temer, e os seus ex-ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, além dos ex-deputados Eduardo Cunha e Geddel Vieira, entre outros, no processo chamado de “Quadrilhão do MDB”, movido pelo ex-procurador Rodrigo Janot. O juiz Marcus Vinícius Reis Bastos da 2ª, Vara Federal considerou que a denúncia não descreve crimes, e traduz tentativa de criminalizar a atividade política.

"É um vírus novo, ninguém sabe se nasceu em laboratório ou da ingestão de animal"   (Jair Bolsonaro, presidente da República)

 

HALTERES

A Câmara Municipal de Campinas rejeitou, na sessão de ontem, o projeto de lei de reconhecimento das academias como atividade essencial durante a pandemia.

HALTERES 2

O projeto das academias é de autoria do vereador Nelson Hossri (PSD), e sequer chegou ao Plenário da Casa para votação pelos vereadores. Foi derrubado na Comissão de Constituição e Legalidade.

 

ORNAMENTO

O que se deduz dos argumentos do médico Nelson Teich, apresentados à CPI da Covid, é que fora nomeado para o Ministério da Saúde apenas para ser uma figura ligada à área, com a incumbência de ser meramente um ícone decorativo.

ORNAMENTO 2

Indagado por qual razão deixou a Saúde, Teich foi direto e plano: “Senti que não tinha autonomia”. Além disso, disse discordar da ordem do governo de ampliar uso da cloroquina.

 

PLANO paralelo

A CPI da Covid deciciu convocar o ex-chanceler Ernesto Araújo, </IP>e o ex-secretário de Comunicação, Fabio Wajngarten. Renan Calheiros, relator, avalia, a partir dos depoimentos de Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, que há elementos indicativos da “existência de ministério paralelo na Saúde”.

CUMPRA-SE

Jair Bolsonaro, em resposta às investidas da CPI, ameaçou ontem baixar decreto contra a possibilidade de adoção de lockdown em regiões, estados ou municípios do país. Disse esperar não ter de cumprir a medida, mas mandou recado ao STF:

“Se eu baixar, nenhum tribunal poderá contestar. Vai ser cumprido”.

 

FRENTE AMPLA

Luíz Inácio Lula da Silva tem passado os últimos dias em francos contatos em Brasília, na busca da consolidação de união política entre centro e esquerda para 2022.

FRENTE AMPLA 2

Depois de esgotar conversações com o PSB, ontem reuniu-se com Rodrigo Maia (DEM-RJ), ex-presidente da Câmara Federal.

REGRESSÃO ESCOLAR

Portal da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo mostra resultados de avaliação indicando que estudantes dos anos iniciais tiveram sensível regressão na aprendizagem durante a pandemia.

REGRESSÃO ESCOLAR 2

A secretaria estuda a implementação de ações de reforço para a retomada das aulas, para tentar reduzir o impacto da covid-19.

MULHER NO BB

Iêda Aparecida de Moura Cagni é a nova presidente do Conselho de Administração do Banco do Brasil.

Escrito por:

Luiz Roberto Saviani Rey/Correio Popular