Publicado 13 de Maio de 2021 - 14h36

Por Da redação

A enfermeira Gabriela Bettoni que trabalha na unidade de terapia intensiva adulta do hospital da PUC-Campinas: heróis da pandemia

Ricardo Lima/ Correio Popular

A enfermeira Gabriela Bettoni que trabalha na unidade de terapia intensiva adulta do hospital da PUC-Campinas: heróis da pandemia

O Dia do Enfermeiro e do Profissional de Saúde foi celebrado ontem, pelo Hospital PUC-Campinas por meio de um encontro online entre os trabalhadores da área. Segundo a diretora de enfermagem do Hospital, Ana Luiza Meres, o objetivo foi analisar a atuação da enfermagem diante deste "novo normal", dentre os mais diferentes segmentos. "A covid-19 veio para ficar. Isso fez com que a gente tivesse que se reorganizar, e mudar o que fosse possível para garantir a segurança desses profissionais, dos pacientes e de seus familiares", afirmou Ana. Ao longo do evento foram discutidos temas como a adaptação das aulas de enfermagem diante da covid-19, o uso das tecnologias como um facilitador neste novo cenário, e os possíveis reflexos que este momento vai gerar no pós-pandemia.

Para Ana, o grande desafio é conseguir fazer a diferença diante deste momento de caos. A humanização é essencial nessa rotina de trabalho, acrescentou, por isso os profissionais permanecem sorrindo com os olhos. "Nós temos que lidar com muitas emoções ao mesmo tempo, da tristeza à felicidade. Mas ainda assim, somos seres humanos. Temos enfrentado este período com maestria, profissionalmente. Mas por dentro, sentimos medo e angústia diante deste monstro invisível", ressaltou.

Os enfermeiros, assim como todos os profissionais da saúde, se tornaram protagonistas nesta batalha. Segundo Ana, o mais importante foi receber o reconhecimento da sociedade, que olha para categoria com respeito. "Nós que estamos lá, dando alimento, medicamento fazendo a higienização. Sem a enfermagem não seria possível ter chegado até aqui", afirmou a diretora.

Ao final do dia, também foi realizado no Hospital o Terço Luminoso, com o intuito de prestar mais uma homenagem aos enfermeiros e profissionais de saúde. Estavam presentes na cerimônia religiosa o arcebispo de Campinas, Dom João Inácio, os diretores do hospital, e alguns representantes dos trabalhadores da saúde que atuam na unidade hospitalar. "Esta é a segunda vez que oramos à luz de velas, pedindo pelas vidas de todos, principalmente das pessoas que atuam na linha de frente desta batalha e das vítimas da covid-19. O foco é manter a fé, todos juntos em prol de dias melhores", informou o hospital.

Homenagem

Músicos da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas se apresentaram ontem para homenagear os profissionais da enfermagem, no Hospital Municipal Dr. Mário Gatti e no Ouro Verde. No repertório tinham músicas populares e clássicas. O intuito da apresentação, segundo o prefeito Dário Saadi, foi agradecer aos enfermeiros e trabalhadores da saúde pelo trabalho prestado diante da maior crise sanitária dos últimos tempos. "Nosso reconhecimento e gratidão ao esforço pessoal de cada um de vocês", afirmou Saadi.

O presidente da Rede Mário Gatti, Sérgio Bisogni, ressaltou que os profissionais homenageados são especiais, resilientes e que atuam com o intuito de ajudar o próximo. Mesmo diante da perda de entes queridos e de colegas de profissão, todos permaneceram na luta contra o novo coronavírus.

Escrito por:

Da redação