Publicado 12 de Maio de 2021 - 11h45

Por Edson Sillva/Correio Popular

Veículo, que foi alugado pelo acusado do feminicídio, ficou completamente destruído  em uma via de terra no Parque São Paulo, próximo à rodovia

Wagner Souza/Futura Press/Estadão Conteúdo

Veículo, que foi alugado pelo acusado do feminicídio, ficou completamente destruído em uma via de terra no Parque São Paulo, próximo à rodovia

Uma mulher com o corpo em chamas saindo desesperada de um carro incendiado, sob os olhares atônitos de testemunhas, inclusive de guardas municipais, até cair morta ao lado do veículo, sem quaisquer possibilidades de socorro. O que parece até cena de algum filme de terror foi o ápice do primeiro caso de feminicídio registrado em Campinas este ano, ocorrido anteontem à noite.

O crime foi executado no Parque São Paulo, próximo às margens da rodovia Santos Dumont (SP-075), na região do distrito do Ouro Verde e a vítima foi a conferente Vera Bonfim, de 46 anos.

Segundo a polícia, o acusado, Laércio Félix do Nascimento, de 40 anos, marido da vítima, está internado do Hospital das Clínicas (HC), após tentar suicídio ao pular de uma ponte. A prisão em flagrante dele já foi decretada e o suspeito permanece sob escolta policial até que possa prestar depoimento sobre o ocorrido.

Segundo testemunhas, que presenciaram quando um homem saiu do carro em movimento totalmente em chamas, inicialmente se acreditou tratar-se de algum acidente. Assim, acionaram a Guarda Municipal. Os GMs chegaram a ver a mulher sair em chamas do carro para tombar, em seguida, sem vida, há poucos metros do veículo.

O Corpo de Bombeiros também foi acionado, mas não teve tempo de intervir. O carro e o corpo da mulher já estavam carbonizados.

No local, foi apurado que o veículo, um Fiat/Argo Drive, ano 2019, pertencia a uma seguradora e foi locado pelo marido da vítima. Antes de ser registrada na Polícia Civil, policiais militares rodoviários atenderam a ocorrência e encontraram o acusado próximo a um viaduto da rodovia Santos Dumont, com diversas lesões, possivelmente resultantes de uma queda.

Laércio foi socorrido ao Hospital da Unicamp, onde ficou sob escolta policial, após ser autuado em flagrante. No registro, o caso foi oficializado como feminicício/ tentativa de suícidio/localização e apreensão de veículo.

A ocorrência foi registrada na 2ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Campinas, onde as investigações prosseguem. O crime se deu em uma área de chácaras, na Rua Gustavo Orsolini, no início da noite da segunda-feira. O casal, segundo parentes, estava em vias de se divorciar.

Tentativa de suicídio

Os registros da polícia indicam que o acusado do feminicídio, Laércio Félix do Nascimento, atentou contra a própria vida por volta de 18h30, no quilômetro 70 da rodovia Santos Dumont (SP-075). Uma equipe do policiamento rodoviário o encontrou caído na pista embaixo de uma ponte, apresentando fraturas na perna direita, hematomas no abdômen e inconsciente. Uma equipe do Resgate da Concessionária Colinas o socorreu ao Hospital da Unicamp.

Os policiais rodoviários foram ao hospital, conversaram com a equipe médica que atendeu o acusado, que informou que parte do cabelo dele estava queimado. Segundo os médicos, após o atendimento, o homem se identificou e a todo momento perguntava como a esposa estava.

O relato foi levado à 2ª Seccional de Campinas, onde também se encontrava a equipe da GM de Campinas, apresentando a ocorrência do veículo incendiado. No confronto de informações, o delegado plantonista, Munir Prestes, elaborou a ocorrência, mantendo o suspeito preso e com escolta, de forma a garantir a apuração dos fatos em relação ao crime qualificado de feminicídio.

Escrito por:

Edson Sillva/Correio Popular