Publicado 08 de Maio de 2021 - 15h38

Por Edson Sillva/Correio Popular

As mais de duas dezenas de gaiolas apreendidas pela Polícia Ambiental

Divulgação/Polícia Civil

As mais de duas dezenas de gaiolas apreendidas pela Polícia Ambiental

Um homem foi detido por policiais militares ambientais nesta quinta-feira, 6, e, com ele, foram apreendidos mais de 60 pássaros silvestres em cativeiro, alguns deles classificados como em risco de extinção. As apreensões foram na Vila Mollon, em Santa Bárbara d’Oeste,

Segundo policiais da 4ª Companhia do 1º Batalhão de Polícia Ambiental, o acusado foi multado em R$ 103 mil e passará, em até 30 dias, por uma audiência na Secretaria do Meio Ambiente, quando poderá apresentar justificativas sobre a ocorrência. Será então decidido pela manutenção ou não da multa e as condições para o seu pagamento. Até lá, prosseguem as apurações pelo crime ambiental.

De acordo com a Polícia, uma denúncia com informações do endereço onde os pássaros eram mantidos em cativeiro foi feita anonimamente. A equipe constatou que era uma residência familiar e fez contato com o proprietário, que autorizou a entrada dos policiais e da fiscalização.

No local, estavam 62 pássaros nativo em gaiolas, entre os quais: quatro coleirinhas, quatro tico-ticos, 20 trincas-ferro, quatro sabiás, cinco pintassilgos, uma coleirinha baiana, um pássaro preto, um bigodinho, três galos-da-campina, um cardeal, 16 bicudos, estes ameaçados de extinção, conforme o Decreto Estadual n° 63853, e dois curiós.

Todas as aves estavam sem as necessárias anilhas de autorização. O responsável foi autuado por infração ambiental nos termos do artigo 25, do parágrafo 3, inciso III, que versa sobre a manutenção de animal nativo em cativeiro.

Após a autuação, os pássaros foram enviados ao Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras) Pet do Tietê, em São Paulo. A ocorrência foi apresentada por ofício e entregue a notificação ao autuado.

Escrito por:

Edson Sillva/Correio Popular