Publicado 08 de Maio de 2021 - 12h06

Por Correio Popular

Um balanço divulgado nesta sexta-feira, 7, pelas autoridades sanitárias do Estado de São Paulo revela que 24.378 pessoas que receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19 na Regional de Saúde de Campinas, deixaram de tomar a segunda dose, o que representa um risco para a saúde delas e de outras pessoas por não estarem totalmente protegidas contra a doença. O total inclui 5.590 pessoas que tomaram a vacina da Fiocruz (Astrazeneca/Oxford) e outros 18.788 referentes à vacina do Butantan (Coronavac).

Os dados foram divulgados em balanço do Governo do Estado de São Paulo, que apontou que no Estado mais de 400 mil pessoas ainda não compareceram aos postos de vacinação para tomar a segunda dose da vacina contra covid-19.

Pelas informações estaduais consolidadas, a regional de saúde de Campinas, que abrange 49 cidades assistidas pelo Departamento Regional de Saúde (DRS-7) aparece como a quarta região entre as 17 listadas com o maior número de faltosos para a segunda dose da imunização. À frente aparecem a Grande São Paulo, a região de Sorocaba e a Baixada Santista. Conforme o Estado, as regiões de Taubaté, Sorocaba, Baixada Santista, Ribeirão Preto e Campinas, que têm alta densidade populacional, respondem em média de 5% a 7,5% do total de faltosos.

Com base nas estatísticas populacionais previstas pelo Ministério da Saúde para cada faixa etária ou público específico, o Governo de São Paulo define as remessas de doses necessárias para uma das 645 cidades avançar em cada etapa da campanha. Os quantitativos de primeira e segunda dose são idênticos, realizados em duas entregas diferentes para que o município realize a aplicação e conclua a imunização das pessoas.

As grades de vacinas são enviadas com base no cronograma do Programa Estadual de Imunização (PEI) e com todas as orientações técnicas para uso dos imunizantes, em conformidade com o intervalo de tempo de aplicação entre doses (até 28 dias para a vacina do Butantan e até 12 semanas para a da Fiocruz).

Novos públicos

A vacinação contra a covid-1Campinas abriu na tarde de ontem o agendamento para estudantes da área da saúde em estágio em instituição do setor, pessoas com síndrome de Down, pacientes em terapia renal substitutiva ou transplantados (rim, coração, pulmão, fígado ou pâncreas) e trabalhadores da área de saúde. Todos devem ter acima de 18 anos. A informação é da Secretaria Municipal de Saúde.

O dia e o horário devem ser escolhidos no site vacina.campinas.sp.gov.br ou pelo telefone 160 (pessoas que enfrentam dificuldades podem buscar ajuda no centro de saúde mais próximo). No grupo de trabalhadores de saúde estão incluídos os profissionais que têm graduação ou curso técnico na área ou que trabalham no setor, incluindo recepcionistas, trabalhadores da limpeza e lavanderias, cozinheiros, balconistas de farmácias, drogarias, entre outros que trabalham em estabelecimentos como hospitais, clínicas, ambulatórios, laboratórios, drogarias, farmácias, além de cuidadores de idosos registradas por empresas da área.

A vacinação funciona das 8h às 18h neste final de semana (sábado e domingo), e das 8h às 20h de segunda a sexta feira. E está acontecendo nos cinco centros de imunização. A Prefeitura reforça que apenas serão atendidas pessoas que estiverem agendadas, e que devem comparecer ao local com dez minutos de antecedência para evitar aglomerações.

Escrito por:

Correio Popular