Publicado 14 de Maio de 2021 - 13h31

Por Estadão Conteúdo

Com o corpo para fora de um veículo oficial de portas abertas, sem máscaras e protegido apenas por seguranças, o presidente Jair Bolsonaro fez um tradicional gesto de roubo com as duas mãos para oposicionistas que protestavam contra ele em Maceió (AL). Em suas redes sociais, o presidente compartilhou um dos vídeos do momento e declarou: "A nossa bandeira jamais será vermelha!".

Em outros vídeos, militantes de movimentos sociais - a maioria vestida de vermelho e com máscaras - aos quais os gestos de Bolsonaro foram direcionados, protestaram e interditaram a via marginal à utilizada pela comitiva do presidente.

Pneus foram utilizados e, ao serem recolhidos pela polícia, houve um princípio de tumulto. Um dos policiais deu um tiro com bala de borracha para o alto e ameaçou os manifestantes. Eles chegaram a jogar alguns pneus na equipe de policiamento que acompanhava o protesto.

O chefe do Executivo participou de uma cerimônia para a entrega de 500 casas populares na periferia da capital alagoana. Em seu discurso, Bolsonaro se referiu ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como "ladrão de nove dedos".

As declarações do presidente acontecem um dia após a divulgação da pesquisa Datafolha, na qual Lula aparece com 41% das intenções de voto no primeiro turno, contra 23% de Bolsonaro. Em um cenário de segundo turno entre ambos, o petista abre vantagem com 55% a 32% dos votos válidos.

Escrito por:

Estadão Conteúdo