Publicado 12 de Maio de 2021 - 13h40

Por Estadão Conteúdo

Diretor assistente da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), Jarbas Barbosa afirmou nesta quarta-feira, 12, que a entidade negocia com a Índia a liberação "ao menos parcial" de vacinas para distribuição regional pela Iniciativa Covax. Ele lembrou que o país, diante da forte alta nos casos da doença, tem vetado exportações dos imunizantes e priorizado a população local.

Durante entrevista coletiva virtual, Barbosa disse que sem dúvida é importante que a Índia continue a vacinar sua população, no quadro atual, mas a entidade gostaria que fosse liberado ao menos parte do combinado da produção local para o mecanismo Covax.

Gerente de incidente para a covid-19 da Opas, Sylvain Aldighieri disse que a variante da Índia do vírus já foi identificada em vários países da região.

Segundo ele, há indícios de que essa cepa seja mais contagiosa, mas "não há evidências para inferir" que as novas cepas do vírus, inclusive esta, sejam mais agressivas.

Além disso, ele lembrou que as medidas sabidas, como uso de máscaras e distanciamento social, continuam a ser eficientes contra essas variantes.

Diretora da Opas, Carissa Etienne foi questionada sobre o turismo de vacinas, quando pessoas deixam seus países para ser imunizadas em outras nações.

Segundo ela, isso não pode ser visto como uma solução de saúde pública, sendo sobretudo "um sintoma das dificuldades" da região em conseguir vacinas suficientes.

Já o diretor de emergências de saúde da entidade, Ciro Ugarte, enfatizou a necessidade de que a população mantenha precauções, a fim de evitar disseminação ainda maior da doença pelas Américas.

Escrito por:

Estadão Conteúdo