Publicado 07 de Maio de 2021 - 21h01

Por Estadão Conteúdo

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), em carta encaminhada ao embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, destacou a "conduta externa responsável e construtiva" adotada por ambos países.

Pacheco também defendeu uma "configuração internacional" e "convergência entre nações" para superar desafios como o aquecimento global e o combate a doenças e à pobreza.

"Disso decorre nosso firme propósito de ampliar a colaboração sino-brasileira em todos os terrenos: ciência, tecnologia, comércio, investimento. Esforço que requer diálogo ainda mais intenso e aprimoramento constante da coordenação política e diplomática", afirma a carta.

O envio do documento acontece após ataques do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à China, insinuando que o país asiático teria criado o coronavírus em laboratório, como instrumento de uma "guerra química".

Na carta, Pacheco destaca a necessidade do "aprimoramento da parceria" e reitera "a importância do relacionamento mutuamente relevante e construtivo" entre ambos os países.

Escrito por:

Estadão Conteúdo