Publicado 07 de Maio de 2021 - 15h23

Por Estadão Conteúdo

O governo de São Paulo anunciou durante coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira, 7, a prorrogação da "fase de transição" do Plano SP até o próximo dia 23, para conter a disseminação do coronavírus em todo o Estado. De acordo com as novas regras, o horário de funcionamento dos estabelecimentos foi ampliado para até as 21h e a capacidade de lotação do espaço também aumenta para 30%. As medidas começam a valer a partir do próximo sábado, 8.

São Paulo está desde 18 de abril na chamada "fase de transição", mais permissiva que a vermelha e com poucas restrições a mais do que a laranja. Com as novas medidas anunciadas nesta sexta, as principais diferenças entre esta e a próxima fase do Plano SP são a possibilidade de regionalização das medidas, que hoje valem para todo o Estado, e a limitação da capacidade de atendimento nos estabelecimentos, que pode aumentar dos 30% de agora para 40%.

A nova flexibilização da "fase de transição" também altera o toque de recolher, que agora passa a valer entre as 21h e 5h. De acordo com a secretária estadual de Desenvolvimento Econômico Patrícia Ellen, as regras de teletrabalho para funções administrativas não-essenciais continua em vigor, assim como a orientação para o escalonamento dos horários de entrada e saída em setores da indústria, comércio e serviços.

Na última quarta-feira, 5, o governador João Doria (PSDB) se disse "otimista" em relação ao "avanço positivo" na próxima reclassificação do Plano SP, que começa a valer a partir da próxima segunda-feira, 10. Ainda assim, o Estado registrou na última semana epidemiológica um leve aumento de 2,5% nos casos confirmados da covid, quebrando a tendência de queda que se apresentava nas duas semanas anteriores.

Vacinação

A imunização para pessoas com deficiência permanente e com comorbidades, dos 50 aos 54 anos, também foi anunciada para a próxima sexta-feira, 14, dois dias depois do início para aquelas na faixa etária entre os 55 e 59 anos. De acordo com a estimativa do governo, o novo grupo anunciado hoje abrange cerca de 865 mil pessoas.

Escrito por:

Estadão Conteúdo