Publicado 28 de Abril de 2021 - 19h05

Um idoso de 76 anos foi resgatado ontem de manhã, em Campinas, depois de ter sido abandonado em casa durante o período de quarentena. O aposentado Antônio Fernando de Farias vive sozinho, é diabético e está acamado há, pelo menos, seis meses. Ele permaneceu em casa, sem nenhum tipo de assistência, apesar de vizinhos tentarem ajudá-lo e pedirem auxílio do Poder Público. O homem foi levado para o Posto de Saúde do São José — mas o que queria era ser encaminhado a um abrigo.

Apesar de ter dois filhos, Farias mora sozinho há dez anos, desde que a mulher faleceu. Ele reside em uma casa simples, na Vila Palmeiras, na região do Campo Belo. Segundo vizinhos, o idoso trabalhou a vida todo como motorista e sempre foi ativo, mas adoeceu em razão da diabetes. Por conta do inchaço e das dores nas pernas, deixou de andar e passou a usar cadeira de rodas, chegando ao ponto de precisar usar fraldas.

“Por conta do isolamento social, o senhor Farias começou a ficar sozinho. Começou a faltar remédios e até comida para ele. A gente tenta ajudá-lo, mas a situação se agravou. Pedimos ajuda no postinho, para a assistência social e nada. Esse idoso precisa de cuidados, tomar remédios na hora certa e não conseguimos dar toda a ajuda que ele precisa”, disse a dona de casa Luzia Maria de Souza Silva, de 62 anos.

Ontem pela manhã, uma médica do Serviço de Assistência Domiciliar (SAD) esteve na casa do idoso e determinou que ele fosse levado para uma unidade de saúde.

Em nota, a Prefeitura informou que o idoso é acompanhado em ações conjuntas da Secretaria Municipal de Saúde e de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos. Ainda conforme a Prefeitura, o caso foi incluído no Serviço Especializado de Proteção Social à Família, gerenciado por uma Organização Social subordinada ao Creas Sul. Este serviço é direcionado a situações de violência e violação de direitos.

“Também estão sendo feitos contatos com a família e até o final da semana uma avaliação sobre o caso será finalizada para dar os encaminhamentos necessários aos cuidados com o senhor Antonio”, informou a Prefeitura, que citou que será verificado com o aposentado se ele quer mesmo ser levado para um abrigo. “Por conta da pandemia de coronavírus, há uma orientação para evitar que as pessoas sejam direcionadas a abrigos neste momento por conta do risco de contaminação”, destacou.