Publicado 21 de Abril de 2021 - 19h16

Por Thais H. Bento/ Correio Popular

Saída de João Veras atrapalhou esquema tático; time caiu de produção e perdeu qualidade de ataque

Álvaro Júnior/ Ponte Press

Saída de João Veras atrapalhou esquema tático; time caiu de produção e perdeu qualidade de ataque

A derrota diante do RB Bragantino por 2 a 0 atrapalhou o que poderia ser um bom recomeço da Ponte Preta no Campeonato Paulista. Após vitória por 3 a 0 contra o Santos, a Macaca não conseguia trocar passes e construir jogadas no estádio Nabi Abi Chedi.

Após a partida, o técnico Fábio Moreno afirmou que o time não teve um bom desempenho: “Eu acho que a gente jogou contra um grande adversário, um adversário que treina há bastante tempo da mesma maneira, ele até tem uma forma de atacar muito parecida com a nossa, uma linha de cinco ofensiva, jogadores de qualidade que pressionam bastante e hoje realmente a gente não teve no nosso melhor dia, tecnicamente, taticamente, a gente não teve a atuação mais brilhante e isso reflete no resultado, no placar, e foi muita dificuldade do jogo, muita dificuldade que o adversário nos impôs. A gente teve muita dificuldade em sair construindo a jogada, a gente errou alguns passes quando a gente tava construindo, isso dai dava mais posse de bola, mais campo ao adversário e isso dificultou bastante.”

A Ponte Preta teve baixa posse de bola e levou pouca dificuldade ao goleiro do Massa Bruta. A instabilidade dentro de campo demonstrou que o elenco ainda precisa trabalhar bastante. “É uma irregularidade decorrente do processo ainda de formação da equipe, a gente tá ainda trabalhando, estamos no início de trabalho, comparando grandes equipes que demoram também para estruturar a sua filosofia de jogo, seu jeito de jogar. O próprio Bragantino uma equipe muito forte aqui, principalmente aqui em Bragança, a gente analisa todos os jogos do campeonato passado por exemplo, eles foram muito fortes, foram muito efetivos aqui, mas é um trabalho a longo prazo, é o que a gente espera para a Ponte Preta para que essa oscilação acabe”, explicou Moreno.

Agora a Ponte Preta precisa focar novamente e pensar no próximo jogo contra o São Caetano. A Macaca já volta a campo amanhã às 22h15 fora de casa. Pela dificuldade do Campeonato Paulista e a sequência pesada de jogos, a Ponte Preta e qualquer equipe deve manter os pés no chão e pensar apenas no próximo resultado e pontuação que deve ser feita. “Não, eu acho que uma vitória como foi a passada contra o vice-campeão da Libertadores é para dar confiança, dar mais ênfase naquilo que a gente tá fazendo, que é melhorar a nossa qualidade de trabalho e não o contrário. De forma alguma eu acho que a gente tem que se acomodar, a gente pode se acomodar, estamos longe de construir algo ainda consolidado né, a gente precisa evoluir bastante, isso ai é claro para todos nós, os jogadores também, então a gente precisa melhorar mais, treinar mais, a gente vai ter a oportunidade na próxima partida e espera que os jogadores estejam prontos para esse desafio, um jogo difícil, fora de casa, então a gente espera que a gente tenha uma atuação 

Reforço chegando

O lateral-direito Felipe, do Grêmio, foi liberado pela equipe e deve chegar na quinta-feira em Campinas para reforçar o elenco da Ponte Preta. O contrato será de empréstimo até o final da Série B. Os clubes conversavam há cerca de duas semanas, mas com a demissão de Renato Gaúcho os planos foram adiados. Essa posição é uma prioridade para o clube, já que Apodi é o único jogador da posição.

Atacante Renatinho

Após o jogo de segunda, Fábio Moreno falou sobre a situação do jogador, que já está inscrito no BID e em breve pode estrear: “O Renatinho está no processo de recuperação. Como todo mundo sabe ele ficou muito tempo fora né, longe dos treinamentos, longe dos jogos, assim que ele estiver apto a gente pretende contar com ele com certeza, porque é um jogador de muita qualidade e a gente como tem duas inscrições a gente vai estudar quais são os melhores nomes, aqueles que estão com mais condições de ajudar no decorrer do campeonato.”, concluiu.

Escrito por:

Thais H. Bento/ Correio Popular