Publicado 20 de Abril de 2021 - 19h07

Por Lucas Rossafa/ Correio Popular

Como típico camisa 10, Andrigo será o responsável pela criação de jogadas do Guarani diante da Ferroviária

Thomaz Marostegan/ Guarani FC

Como típico camisa 10, Andrigo será o responsável pela criação de jogadas do Guarani diante da Ferroviária

Depois de praticamente uma semana livre de preparação, o Guarani volta a campo nesta terça-feira, diante da Ferroviária, a partir das 21h30, na Arena da Fonte Luminosa, com foco total em reabilitação imediata no Campeonato Paulista.

Pressionado por duas derrotas consecutivas frente Corinthians e São Paulo, Allan Aal definiu a escalação do Bugre com novidade em relação ao duelo no Morumbi, na semana passada.

Com Régis afastado por dengue, Davó é figurinha carimbada entre os titulares, aberto no lado direito, enquanto Andrigo será o responsável pela criação de jogadas, como típico camisa 10.

Ao menos por enquanto, segundo indicações do próprio técnico, a linha defensiva e o meio-campo, em especial Índio, não devem sofrer impactos, apesar das cobranças frequentes da torcida.

Com cinco pontos em seis rodadas, time campineiro, na terceira colocação do Grupo D, também chega em Araraquara com duas missões em especiais: distanciar-se da zona de rebaixamento e, de quebra, manter vivo o sonho de classificação às quartas de final.

"O que a gente pensa é o próximo. O próximo jogo sempre vai ser a nossa final. É o jogo que temos que ganhar. Então é ficar focados ao máximo para pontuar e sair com a vitória no próximo jogo. Por consequência, é pensar nos outros, ver onde vamos chegar e qual é objetivo que queremos, mas eu acredito muito na nossa equipe e no que estamos desempenhando", afirmou Andrigo.

Baixas

Régis é desfalque certo no Guarani para o confronto na Morada do Sul. Titular nos dois primeiros compromissos após paralisação, meio-campista testou positivo para dengue e, ausente dos treinamentos, não reúne condições físicas de ir a campo

O armador, grata surpresa diante do Timão, não trabalhou a partir de quinta-feira e passou dois dias sob cuidados no Hospital Municipal de Paulínia, onde reside há anos, antes mesmo de acertar contrato de uma temporada com o Alviverde.

O camisa 78 teve alta hospitalar no sábado à noite e tem dado sequência à recuperação de acordo com as recomendações médicas, com evolução positiva nas últimas horas.

O atleta marcou presença no Brinco de Ouro da Princesa, segundo apuração da reportagem do Correio Popular, ontem pela manhã, mas ainda não retomou as atividades presenciais - sequer está relacionado por Aal para o jogo de hoje.

Além disso, Tony é, mais uma vez, carta fora do baralho. O meia está emprestado pela Locomotiva ao Bugre até o fim da Série B do Campeonato Brasileiro e, por força de contrato, fica ausente.

No vínculo assinado entre as partes, cuja validade é 30 de novembro de 2021, existe uma multa contratual a ser quitada pelo Conselho de Administração para o camisa 8 ser escalado - a possibilidade de realizar o pagamento, assim como foi com Davó contra o Corinthians, não existe.

Fora do último jogo por cálculo renal, atleta, atualmente em transição física, foi submetido à cirurgia - de baixo grau de complexidade - na última quarta-feira, no Hospital Vera Cruz, em Campinas.

Rival

Segunda colocada do Grupo B com dez pontos, Ferroviária reencontra o Guarani com curto tempo de descanso e treinamento, após derrota diante do Novorizontino, no último sábado à noite.

Com ideia de rodar o elenco e poupar os mais desgastados, Locomotiva sinalizou trocas no time titular, porém não deu muitas pistas nos últimos treinamentos.

Escrito por:

Lucas Rossafa/ Correio Popular