Publicado 23 de Abril de 2021 - 11h19

Por Mariana Camba/ Correio Popular

Trecho da Bandeirantes que recebeu a quarta faixa de rolamento: mais fluidez e seguranaça para o trânsito

Ricardo Lima/ Correio Popular

Trecho da Bandeirantes que recebeu a quarta faixa de rolamento: mais fluidez e seguranaça para o trânsito

As obras de duplicação da Rodovia Professor Zeferino Vaz (SP-332), no trecho entre Engenheiro Coelho e Conchal, e a implantação da faixa adicional na Rodovia dos Bandeirantes (SP-348), entre os quilômetros 92 e 95, foram entregues ontem, durante uma cerimônia virtual. Participaram do evento online o secretário de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto; o diretor-geral da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (ARTESP), Milton Persoli; o prefeito de Conchal, Luiz Vanderlei Magnusson; e os representantes das concessionárias Rota das Bandeiras e CCR AutoBan, responsáveis pelas obras.

Segundo a Concessionária Rota das Bandeiras, a duplicação do trecho da SP-332 demandou o investimento de R$ 84,3 milhões para que a via ganhasse 11,6 quilômetros de pistas duplas, entre o km 164 + 140 e o km 175 + 300. O fluxo diário entre Engenheiro Coelho e Conchal é de cinco mil veículos. Além da duplicação, foram realizadas adequações nas interseções e construção de dispositivos de drenagem pluvial, em pontos específicos da obra. A construção teve início em junho de 2020. De acordo com a concessionária, a duplicação da rodovia trará maior segurança, sobretudo com a redução de colisões frontais, comuns em ultrapassagens irregulares em pistas simples.

A CCR AutoBAn informou que o trecho adicional da SP-348 foi inaugurado na pista norte, sentido interior, e contou com o investimento de R$ 8,3 milhões. A nova faixa deve contribuir para o fluxo dos 46 mil veículos que trafegam por dia na via, neste sentido. Os trabalhos tiveram início em janeiro de 2020. As obras devem proporcionar melhoria na fluidez do tráfego e garantir mais conforto e segurança para os usuários das rodovias, segundo a Artesp. "O Governo do Estado tem trabalhado para que a malha viária seja indutora do corredor logístico estadual e amplie a capacidade de escoamento da produção. Essas obras marcam a política de desenvolvimento econômico do Estado", afirmou João Octaviano Machado Neto, secretário de Logística e Transportes.

Também com o intuito de melhorar a qualidade do trânsito, ontem teve início mais uma obra da concessionária Rota das Bandeiras na região de Campinas. A intervenção tem a proposta de recuperar o pavimento da rodovia Dom Pedro I (SP-065) na altura de Valinhos, entre os km 114 e 125. A obra será feita em três etapas, para a requalificação de todas as faixas, nos dois sentidos. A previsão da concessionária é de que os reparos sejam concluídos no início do segundo semestre. "Diariamente haverá bloqueios de uma faixa de rolamento. Em alguns pontos, contudo, a recuperação poderá exigir o fechamento ininterrupto por mais de 24h", informou a concessionária.

Ligação do C. Grande com a Bandeirantes segue incerta

A proposta de ligação entre o Distrito do Campo Grande e a Rodovia dos Bandeirantes, cujo objetivo é reduzir o fluxo de veículos na Avenida John Boyd Dunlop, ainda não tem data para ser iniciada. O vereador Higor Diego (Republicanos), presidente da Comissão de Representação sobre a instalação da alça de acesso, participou de uma reunião no último dia 13, para discutir a implementação do projeto. Segundo o vereador, a construção ainda não ocorreu devido à falta de aprovação do Estado."Houve a necessidade de mudar a proposta inicial, e projetar a alça de acesso na Rodovia Adalberto Panzan, porque a Bandeirantes é considerada uma rodovia de faixa zero, portanto, de alta velocidade (até 120km/h).

Essas rodovias não podem ter ligação com avenidas", explicou Diego. Segundo o vereador, o projeto desafogaria o trânsito da John Boy Dunlop e possibilitaria trazer novas empresas para o distrito, pois a mobilidade urbana seria fundamental para atrair indústrias para a região. "Hoje, o Campo Grande é um distrito dormitório. Estamos travados aguardando a aprovação do Estado para que essa realidade mude", reforçou o vereador.

Escrito por:

Mariana Camba/ Correio Popular