Publicado 30 de Abril de 2021 - 20h51

Por AFP

Cerca de 100 guardas florestais, soldados e residentes trabalham incansavelmente para apagar um incêndio "de grande magnitude" em áreas do Parque Nacional Alejandro de Humboldt, a reserva protegida mais importante de Cuba, informaram as autoridades nesta segunda-feira (26), sem relatar perdas humanas.

O incêndio, que começou há 11 dias, ganhou dimensões maiores devido às condições de seca que contribuíram para a propagação das chamas, explicou o presidente do Conselho de Defesa do município de Yateras, Albis López Ramírez, ao jornal local Escambray.

"Forças do corpo de guardas florestais e autoridades ambientais de Holguín e Guantánamo (leste) estão combatendo um incêndio de grande magnitude em áreas do Parque Nacional Alejandro de Humboldt, um importante local para a conservação da biodiversidade de Cuba", declarou o Presidente Miguel Díaz- Canel, em mensagem no Twitter.

O noticiário estadual da tarde informou que o incêndio se estende por 18 quilômetros nos municípios de Yateras (Guantánamo) e Moa (Holguín), onde foram formadas duas linhas de fogo de 14 e 4 quilômetros, respectivamente.

Até agora os danos materiais do incêndio não foram quantificados, esclareceu a mesma fonte.

"As condições meteorológicas nos traíram e o nível de combustível vegetal é muito alto na floresta", lamentou López Rodríguez, acrescentando que os moradores, incluindo mulheres de Yateras, se juntaram ao combate ao fogo.

As chuvas recentes na área ajudaram a controlar o incêndio, acrescentou, observando que mais de 3.000 hectares de floresta podem ter sido afetados.

O Parque Nacional Alejandro de Humboldt, de quase 80.000 hectares e declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 2001, possui o maior remanescente de ecossistemas montanhosos preservados em Cuba e contém uma diversidade florística de mais de 1.500 espécies, 595 endêmicas.

lp/ll/am

Escrito por:

AFP