Publicado 29 de Abril de 2021 - 14h53

Por Estadão Conteúdo

A CPI da Covid no Senado iniciou na manhã desta quinta-feira, 29, a sessão para analisar o plano de trabalho do relator, Renan Calheiros (MDB-AL), que definirá os rumos da investigação. Aliados do presidente Jair Bolsonaro repetem a estratégia adotada durante a instalação para adiar os trabalhos.

Na mesma sessão, os senadores devem votar requerimentos para convocação dos ex-ministros da Saúde do governo e do atual chefe da pasta, Marcelo Queiroga.

Governistas tentam adiar a votação do plano de trabalho e da convocação do ex-secretário de Comunicação Fábio Wajngarten. Os dirigentes da CPI querem chamar Wajngarten para prestar depoimento na segunda semana de maio. Além disso, querem aprovar o cronograma dando 48 horas para o Ministério da Saúde enviar informações à comissão.

Aliado do presidente Jair Bolsonaro, o senador Ciro Nogueira (PP-PI) pediu que sejam votados hoje apenas as convocações de testemunhas que serão ouvidas na próxima semana, deixando o plano de trabalho para ser melhor discutido. Marcos Rogério (DEM-RO), outro integrante da tropa de choque do Palácio do Planalto, levantou uma questão de ordem para impedir a coleta de depoimentos no formato presencial.

Escrito por:

Estadão Conteúdo