Publicado 28 de Abril de 2021 - 12h03

Por Estadão Conteúdo

Depois de a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) rejeitar o pedido feito por Estados para a importação da vacina Sputnik V, o vice-presidente Hamilton Mourão disse nesta quarta-feira, 28, que a agência reguladora "fez um trabalho técnico" e "bem avaliado" por especialistas. Segundo ele, cabe agora ao Instituto Gamaleya, que produz o imunizante russo, apresentar os dados necessários cobrados pela Anvisa.

"A Anvisa fez um trabalho técnico e muito bem avaliado pelos cientistas que não pertencem à agência. Então, é muito claro que compete ao Instituto Gamaleya, da Rússia, apresentar toda a documentação, a metodologia que foi utilizada na testagem para que a gente consiga aprovar essa vacina", afirmou Mourão nesta manhã na chegada à vice-presidência.

Mourão também minimizou especulações de que a determinação da Anvisa tenha sido uma decisão política. Isso porque os responsáveis pela Sputnik V indicaram, na página oficial da vacina no Twitter, que a decisão da agência regulatória brasileira pode ter sofrido influência dos Estados Unidos, rival político da Rússia. Essa hipótese é rechaçada pela Anvisa.

Escrito por:

Estadão Conteúdo